Palmeiras não se abala com Edmundo

A nova confusão de Edmundo não afetará seu trabalho no Palmeiras ? que, aliás, ainda nem foi iniciado. A afirmação é do diretor de futebol do clube, Salvador Hugo Palaia, que não se abalou com o fato de o atacante ter sido detido, na madrugada desta segunda-feira, no Rio, acusado de desacato a policiais e de dirigir alcoolizado.?A situação não muda com o que aconteceu. Mudaria se estivesse com drogas ou matado alguém?, afirmou Palaia. ?Não posso tomar conta do Edmundo. Fora do Palmeiras ele faz o que quiser. A obrigação com a gente é cumprir horários e seguir sempre no peso ideal. E ele ainda nem começou a trabalhar no Palmeiras!?Palaia contou ter conversado com Edmundo duas vezes por telefone durante o dia. ?Ele está muito chateado e até disse que aceitaria rescindir o contrato caso o fato tivesse nos causado algum constrangimento?, disse o dirigente, que conversou com Leão e, segundo ele, o treinador ?pensa da mesma forma que a diretoria?.Palaia jura que uma coisa não tem nada a ver com a outra, mas a apresentação de Edmundo, que estava marcada para acontecer nesta terça-feira, foi adiada para a próxima segunda. A justificativa dele é que o desembarque do time do São Paulo como tricampeão mundial ofuscaria o brilho da chegada do reforço ao Palmeiras.

Agencia Estado,

19 de dezembro de 2005 | 17h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.