Palmeiras não suporta pressão e leva 3 a 2 da LDU em Quito

Derrota na primeira rodada do Grupo 1 da Libertadores acaba com o aproveitamento de 100% da equipe no ano

André Rigue, estadao.com.br

17 de fevereiro de 2009 | 21h05

Acabou o encanto do Palmeiras. Com muitos erros, o clube alviverde foi derrotado por 3 a 2 pela LDU, no Estádio Casa Blanca, em Quito, na primeira partida do Grupo 1 da Copa Libertadores, na noite desta terça-feira. Foi a primeira derrota da equipe, que acumulava nove vitórias em nove partidas.  Veja também: Ouça os gols do jogo pela Rádio Eldorado/ESPN Vanderlei Luxemburgo minimiza derrota para LDU Palmeiras anuncia duas mudanças na diretoriaIngressos para Portuguesa e Palmeiras começam a ser vendidos   Libertadores 2009 - Tabela e classificação  Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão  O Grupo 1 é considerado o mais complicado da Libertadores. Nesta quarta-feira, Sport Recife e Colo-Colo fazem no Chile o outro confronto da primeira rodada. O Palmeiras volta a campo pela competição no dia 3 de março (terça-feira), para enfrentar os chilenos, no Palestra Itália. O jogo desta terça começou com 15 minutos de atraso devido ao acumulo de papel picado no gramado. O técnico Vanderlei Luxemburgo e os atletas do Palmeiras não gostaram nada do ocorrido. Isso, no entanto, não influenciou no resultado. Nos treinamentos, Luxemburgo insistiu na marcação da bola aérea. Foi justamente nesta jogada que o Palmeiras acabou castigado. Aos 24 minutos, Damian Manso cruzou na boca do gol. A zaga alviverde tentou fazer a linha de impedimento e o atacante Walter Calderon, em posição duvidosa, subiu livre para mandar no cantinho de Marcos. O gol não afetou o Palmeiras. Aos 28 minutos, Diego Souza chutou com força. O goleiro Cevallos deu rebote. A bola caiu nos pés do atacante Willians, que não desperdiçou a oportunidade e chutou rasteiro para empatar o marcador. Mas a vida do Palmeiras no Equador se complicou numa falha incrível da defesa. Aos 35 minutos, o zagueiro Edmílson protegeu a bola para que o goleiro p  LDU (EQU)3Cevallos; Jairo Campos, Norberto Araújo e Calle; Reasco, Urrutia (Larrea    ), William Araújo, Manso e Paul Ambrosi (Diego Calderon); Bieler e Walter Calderon     (Obregón)Técnico: Jorge Fossati Palmeiras2Marcos; Danilo    , Edmílson e Maurício Ramos     (Marquinhos); Fabinho Capixaba (Evandro), Pierre    , Cleiton Xavier, Diego Souza e Pablo Armero; Willians (Lenny) e KeirrisonTécnico: Vanderlei LuxemburgoGols: Walter Calderon, aos 24, Willians, aos 28, e Walter Calderon, aos 35 minutos do primeiro tempo; Edmilson, aos 2, e Manso, aos 13 minutos do segundo tempoÁrbitro: Wilmar Roldán (COL)Estádio: Casa Blanca, em Quito (EQU)egasse. Marcos, porém, se atrapalhou e tocou com as pernas. Walter Calderon aproveitou o presente, marcou o gol e garantiu a vantagem da LDU no primeiro tempo. Luxemburgo decidiu arriscar na etapa final. Abriu mão do esquema 3-5-2 ao substituir o zagueiro Maurício Ramos pelo meia-atacante Marquinhos. A mudança tática deu resultado e o empate chegou logo aos 2 minutos. Cleiton Xavier cobrou falta e levantou na área. O capitão Edmílson aproveitou e testou firme para o gol. O Palmeiras foi um time de poucos erros neste ano. Porém, o jogo no Equador não se encaixou neste perfil. Aos 13 minutos, Marquinhos perdeu a bola no meio-campo e Edmílson fez falta na entrada da área. O argentino Manso cobrou com perfeição, acertou o ângulo esquerdo de Marcos e fez 3 a 2. Luxemburgo fez mais alterações. Colocou Lenny e Evandro nas vagas de Willians e Fabinho Capixaba, respectivamente. O time criou algumas jogadas, mas não teve forças para chegar ao empate novamente. Keirrison fez a sua pior partida desde que chegou pelo Palmeiras e passou quase desapercebido em campo.

Mais conteúdo sobre:
PalmeirasCopa LibertadoresLDU

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.