Ernesto Rodrigues/Estadão
Ernesto Rodrigues/Estadão

Palmeiras não tem pressa para contratar Leandro

Diretoria quer ter a certeza de que realmente vale a pena investir R$ 13 milhões no atacante

Daniel Batista, O Estado de S. Paulo

09 de abril de 2013 | 08h03

SÃO PAULO - Leandro chegou ao Palmeiras como parte da negociação que envolveu a ida de Barcos para o Grêmio cercado de desconfiança por ser um garoto de apenas 19 anos que tinha fama de baladeiro e sem juízo. Bastaram apenas nove jogos e seis gols marcados para se tornar o xodó da torcida e ganhar muitos defensores para que seja contratado no fim do ano, quando vence seu empréstimo. Falta convencer a diretoria.

O presidente Paulo Nobre e o diretor executivo José Carlos Brunoro estão satisfeitos com a boa fase do atacante, principalmente pelo fato de os gols ajudarem a fazer a torcida esquecer Barcos e sua transferência tão polêmica. Mas acreditam que é muito cedo para falar da contratação, já que o empréstimo vale até dezembro e o valor da transferência está fixado em 5 milhões (R$ 13 milhões).

É bom lembrar que na negociação envolvendo a saída de Barcos, o Palmeiras recebeu quatro jogadores por empréstimo (Vilson, Léo Gago, Rondinelly e Leandro, e pode receber mais um ainda) e mais R$ 7 milhões, sendo R$ 4 milhões para os cofres do clube e R$ 3 milhões na quitação de dívidas com o argentino e a LDU.

Ou seja, para ter Leandro em definitivo o Palmeiras teria de devolver os R$ 7 milhões e ainda pagar mais R$ 6 milhões.

A decisão de esperar para dar andamento a uma possível compra se deve a dois motivos. O primeiro, e mais preponderante, é a questão financeira. O clube não tem condições de arcar com uma transferência deste porte no momento.

Outro motivo é a falta de certeza no futebol do garoto. A diretoria quer esperar mais um pouco para ver se realmente ele é diferenciado ou se os gols são frutos de uma boa fase passageira.

Leandro desfalcará o time contra o Libertad na quinta-feira porque não está inscrito na Libertadores. Ele também será ausência domingo contra o Guarani, por ter recebido o terceiro cartão amarelo no jogo diante da Ponte Preta.

Gilson Kleina não poderá contar com o artilheiro da temporada, mas pode ter o retorno de três titulares na quinta. O zagueiro Henrique, o volante Wesley e o atacante Kleber treinam forte e têm boas chances de jogar.

E até a noite desta segunda-feira foram vendidos 28 mil ingressos para o jogo diante dos paraguaios que pode colocar o Palmeiras como líder da chave.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.