Palmeiras não tira jogo de Rio Preto

O Palmeiras perdeu a queda-de-braço que travou com a Rede Globo e terá de enfrentar a Portuguesa em São José do Rio Preto, conforme previa a tabela do Torneio Rio-São Paulo. Nesta segunda-feira, em uma tentativa desesperada de reverter o quadro, até o presidente do clube, Mustafá Contursi, entrou no circuito tentando convencer os dirigentes da emissora a mudar o jogo para o Palestra Itália. "Infelizmente, não obtivemos sucesso", afirmou o diretor de futebol Sebastião Lapola. A Rede Globo exigiu que a partida fosse mantida para o interior paulista para poder transmiti-la para a capital paulista ao vivo, no domingo, às 16 horas. "Essa foi uma determinação adotada quando a tabela da competição foi anunciada", explicou Sebastião Lapola. A medida certamente irritou ainda mais Vanderlei Luxemburgo. Na semana passada, o treinador já havia se manifestado contrário ao jogo no interior, citando até que as pessoas responsáveis pela tabela não tinham sensibilidade para tratar com assuntos relacionados ao futebol. A confirmação do jogo para São José do Rio Preto pareceu não abalar o lateral Arce. "O campo lá tem dimensões grandes e acredito que não irá atrapalhar o Palmeiras", avaliou. O lateral paraguaio citou que, apesar da equipe ter de atuar longe do Palestra Itália, o prejuízo não será tão grande. "O jogo contra a Portuguesa será um clássico e atuaremos em um campo neutro. É uma situação diferente da vivida sábado passado, quando jogamos contra o Americano fora de casa, em um campo em que não estamos acostumados." Para Arce, não haverá prejuízo para o Palmeiras na luta pela classificação. "Teoricamente, os jogos que fazemos longe de casa são mais difíceis. Mas nossos principais adversários também irão se enfrentar e perderão pontos. Não há espaço para acomodação. Até porque o Palmeiras ainda jogará contra São Paulo e Corinthians nas próximas rodadas, jogos imprevisíveis que sempre estão envolvidos por uma grande pressão." Mesmo com a Portuguesa distante da classificação, Arce acredita que a partida não será tão fácil como os torcedores podem estar esperando. "Enfrentar equipes que não estão bem na tabela nem sempre é fácil. O interessante é que o Palmeiras precisa fazer o resultado logo para que não aconteça este ano o que houve na temporada passada. Perdemos sete jogos consecutivos e fomos eliminados do Campeonato Brasileiro", lembrou o paraguaio. Seguindo a matemática de Luxemburgo, faltam apenas duas vitórias para a equipe garantir a classificação para a semifinal. "O Palmeiras vai jogar sempre para ganhar, independentemente do local da partida", afirmou o treinador. Paulo Assunção, expulso de campo na partida de sábado contra o Americano, não vai enfrentar a Portuguesa. Com isso, Galeano tem grandes possibilidades de começar jogando.

Agencia Estado,

11 Março 2002 | 19h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.