Palmeiras nega procura por Emerson Leão

Logo em seu primeiro dia de trabalho no Palmeiras, o psicólogo João Ricardo Gozac já teve uma idéia de como funcionam certas coisas no clube. Enquanto o time fazia um coletivo no Parque Antártica, a notícia nos bastidores era sobre uma possível troca de Bonamigo por Leão, que foi demitido do Vissel Kobe. Até o salário que teria pedido o futuro treinador foi especulado: R$ 450 mil mensais por um contrato de um ano.No final do dia, o gerente de Futebol Ílton José da Costa negou, ainda que laconicamente. "O Leão foi demitido? E daí? O que nós temos a ver com isso? Nosso técnico é o Bonamigo. E a diretoria está satisfeita com o trabalho dele", reagiu o dirigente.À noite, falando por telefone do Japão, Leão negou qualquer contato com o diretor de Futebol do Palmeiras, Salvador Hugo Palaia, que por dez anos foi seu procurador na época de atleta. "Ninguém me ligou. Nem do Palmeiras nem de qualquer outro clube".Ainda sob o comando de Bonamigo, pelo menos no coletivo desta quarta-feira, o time titular do Palmeiras teve um bom desempenho, atuando com Correa na lateral-direita e com um ataque ofensivo, tendo Marcinho e Gioino na frente e com Juninho Paulista vindo de trás, mas sem ficar muito distante da área. A vitória também foi bem convincente, com gols de Nen (2), Marcinho (2), Sergio Gioino e Cristian. O time cresceu principalmente quando Pedrinho assumiu a meia, no lugar de Cristian.A expectativa de Paulo Bonamigo, agora, é que o time reproduza contra o Vasco, sábado à tarde, no Parque Antártica, o desempenho do treino. Na semana passada o coletivo também foi excelente mas diante do Goiás o Palmeiras não confirmou o bom desempenho. Na terça-feira, o técnico criticou publicamente a equipe, exigindo algo mais dos jogadores. Chegou a dizer que ?enquanto alguns alguns correm o tempo todo outros ficam só olhando?.No campo das contratações, o gerente de Futebol Ílton José da Costa Júnior parecia bem mais cético em relação à chances de ter Vágner Love. O presidente do CSKA, Ivgeny Giner, simplesmente ignorou a proposta de empréstimo, feita pelo Palmeiras. "Mandei outro e-mail, ratificando nossa proposta e, ao mesmo tempo, cobrando uma resposta. Mas, até agora, nada". Já em relação ao veterano Gamarra, o negócio pode mesmo sair. "Estamos em fase final de conversação mas há outras questões em jogo. O Gamarra é um atleta que não é brasileiro. Depende dos trâmites no Ministério do Trabalho."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.