Palmeiras negocia com marca de cerveja

O Palmeiras está negociando o patrocínio da manga da camisa do time profissional com uma indústria automobilística nacional e com o grupo Schincariol. A informação foi passada ao JT por membros do Conselho Deliberativo do clube. Os contatos com a fábrica de cervejas e refrigerantes começaram há poucas semanas. Já a primeira reunião com executivos do grupo automobilístico ocorreu na noite de segunda-feira, em São Paulo. "Estamos negociando com algumas empresas, mas não posso antecipar nenhuma informação neste momento", desculpou-se Patrice Rozenbaum, diretor de marketing do clube.Ganhar dinheiro com a venda de espaço na manga é um velho sonho do presidente Mustafá. Tanto que, ao renovar contrato de patrocínio com a Pirelli, no fim do ano passado, conseguiu que fosse incluída uma cláusula que permitisse isso.No Parque Antártica, comenta-se também que o novo parceiro entraria com dinheiro para ajudar na contratação de jogadores.A Schincariol, que tem sede na cidade de Itu, procurou o Palmeiras há algumas semanas, tão logo o clube desistiu oficialmente de renovar o contrato que mantinha com a Ambev. Ela está interessada também em vender seus produtos dentro do Parque Antártica.A Ambev, por outro lado, fez uma proposta que não agradou Mustafá. Dias depois, no entanto, acertou uma parceria com duração de quatro anos com o São Paulo que inclui a colocação de placas publicitárias no Morumbi.As administradoras de cartões de crédito Visa e Mastercard correm por fora na luta para estampar sua logomarca na manga da camisa palmeirense. Há duas semanas, executivos das empresas passaram o domingo jogando futsal nas quadras do Parque Antártica, a convite do próprio Mustafá.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.