Palmeiras no ABC, pensando no Tacuary

"Assim que terminar o jogo contra o São Caetano, nossa atenção será toda para a partida diante do Tacuary, na quarta-feira". A afirmação do volante Magrão mostra claramente que o Palmeiras entra em campo para enfrentar o atual campeão estadual, às 16 horas, no Estádio Anacleto Campanella, em São Caetano do Sul (SP), bem mais preocupado com o primeiro confronto diante do rival paraguaio, pela Copa Libertadores. "É um jogo no qual não podemos vacilar, vale o ano para a gente", completa Magrão.Ausente nas primeiras rodadas, o volante é a principal novidade do time para o duelo no ABC, último teste antes do confronto em Assunção, que garante vaga na primeira fase do torneio sul-americano. Se passar pelo Tacuary - o jogo de volta será no Palestra Itália, dia 9 -, o Palmeiras terá pela frente Santo André, Cerro Porteño, do Paraguai, e Deportivo Táchira, da Venezuela.Mas Magrão, revelado no próprio São Caetano, não isenta a equipe da responsabilidade de tentar a quarta vitória seguida no campeonato. Se a formação corresponder às expectativas do técnico Estevam Soares, será mantida diante do Tacuary. "Por ter jogadores de qualidade e atuarmos fora de casa, o São Caetano será o adversário mais difícil que já enfrentamos no Campeonato Paulista", comenta Magrão.Para o duelo em São Caetano do Sul, o marcador Marcinho perdeu a vaga no time. Dessa forma, o meio-campo ficará mais ofensivo. Magrão ajudará na proteção à defesa, revezando-se com Claudecir e Correia. "Teremos uma saída de jogo com mais qualidade e não perderemos na marcação, pois eles também exercem bem essa função", comentou o treinador. "É um jogo difícil, mas precisamos ganhar para nos mantermos nas primeiras posições", lembrou Magrão.Como ainda não tem o meia habilidoso que pediu à diretoria - Roger, do Benfica, está cada vez mais distante, pois os portugueses pedem 3 milhões para negociá-lo -, Estevam considera Magrão como um verdadeiro "reforço" para o elenco. O volante tinha tudo acertado com o FC Moscou, da Rússia, mas na última hora a negociação não se concretizou. "Cheguei uma semana depois, na pré-temporada, mas fiz trabalhos muito fortes, na última semana", contou Magrão, que já atuou por alguns minutos na vitória por 3 a 1 sobre o Paulista, quarta-feira. "Estou no nível físico dos outros jogadores", garante.Time ideal - Com a entrada de Magrão e a volta do meia-atacnte Marcel - destaque nas vitórias sobre a Internacional, por 5 a 3, e Santo André, por 2 a 1 -, Estevam Soares acredita ter atingido a formação ideal do Palmeiras. "Pelo desempenho nas três primeiras rodadas, a equipe que enfrentará o São Caetano é a melhor, no momento", diz o treinador, satisfeito com a diversidade de opções no elenco - somente no ataque, cinco jogadores disputam uma vaga. "A briga por posições é saudável, todos terão de mostrar, a cada partida, que podem ser titulares."No gol, Marcos tem a preferência do treinador, assim como André Cunha, na lateral-direita, e Diego Souza, no meio-campo. O zagueiro Gabriel substitui Daniel, vetado pelos médicos em razão de contratura muscular. O meia Pedrinho, que se recupera de uma tendinite, segue fora do time.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.