Palmeiras pensa em encostar nos líderes

Não passa pela cabeça do time do Palmeiras tropeçar, neste sábado, às 16 horas, em Taguatinga, diante do Brasiliense, pela segunda rodada do returno do Campeonato Brasileiro. Invicta há dez jogos, desde a chegada do técnico Emerson Leão, a equipe do Palestra Itália considera essencial trazer os três pontos do Distrito Federal para seguir na caça dos líderes. "Não é o momento de perder a seqüência dos bons resultados", disse o treinador palmeirense. Um mau resultado frente ao 17.º colocado, segundo Leão, poderá representar um prejuízo muito grande à equipe. "Neste momento não se pergunta em qual posição se está ocupando e sim a quantos pontos estamos do líder." O técnico se baseia na classificação, que mostra uma diferença de apenas sete pontos do Corinthians, primeiro colocado (39 pontos), ao 13.º, Juventude (32). O Palmeiras ocupa o oitavo lugar, com 35 pontos, 22 na era Leão. A exigência pela vitória não quer dizer que o Palmeiras não respeite o adversário. "Enfrentar o Brasiliense na Boca do Jacaré é um problema muito chato", afirmou o treinador, referindo-se ao estádio. "O time tem vários jogadores experientes que querem reeditar seus grandes momentos." Só que Leão vai se surpreender ao notar que Iranildo, Oséas e Marcelinho Carioca não estão escalados. Ele desconhece a formação do adversário e faz suspense com relação ao time do Palmeiras que colocará em campo. "Tenho algumas dúvidas que só vou decidir amanhã." Juninho, que cumpriu suspensão contra o São Caetano, deve voltar no lugar de Pedrinho. No ataque, Warley, machucado, só volta aos treinos em duas semanas. Washington, que marcou um gol na quarta-feira, deve ganhar a disputa pela vaga com o garoto Cláudio, de 16 anos, que tem entrado bem durante os jogos. "Preciso ver se o Washington joga bem entrando desde o início", deixou escapar Leão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.