Palmeiras perde 4 mandos de campo; Luan pega 3 jogos

Acabou ficando barato para o Palmeiras as confusões ocorridas durante o clássico contra o Corinthians, no Pacaembu. Nesta sexta-feira, em julgamento no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), o clube perdeu quatro mandos de campo porque sua torcida atirou objetos no gramado e Luan levou três partidas de gancho por ter ofendido o árbitro Marcelo Aparecido de Souza.

AE, Agência Estado

28 de setembro de 2012 | 16h33

A expectativa era que a punição pudesse ser ainda maior. Isso porque o Cruzeiro, por sua torcida ter tido atitude parecida no clássico contra o Atlético-MG, perdeu seis mandos de campo. E Emerson, do Corinthians, por ofender o árbitro Péricles Bassols, também num jogo contra o Atlético, com palavras semelhantes às ditas por Luan, foi suspenso por seis partidas.

Por conta da punição, o Palmeiras vai ter que mandar a no mínimo 100 km de distância de São Paulo os jogos contra Coritiba, Cruzeiro, Botafogo e Fluminense. Até o fim do Brasileirão, além do jogo deste sábado contra a Ponte Preta, o Palmeiras só fará mais um jogo em casa: na penúltima rodada, diante do Atlético-GO. A punição não começa agora porque os ingressos para o jogo de sábado já estão sendo comercializados.

Além da perda de mando de campo a Quarta Comissão Disciplinar do STJD também determinou uma multa de R$ 40 mil para o Palmeiras. Isso porque o árbitro da partida, Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza, relatou na súmula do clássico que a torcida do Palmeiras, em mais de um momento, atirou objetos no gramado do estádio paulistano, incluindo copos cheio de água, chinelos, um relógio de pulso e um pedaço de encosto de cadeira.

O Palmeiras usou seu gerente de futebol Cesar Sampaio para se defender e o ex-jogador culpou o corintiano Romarinho, que comemorou perto da torcida rival, por todo o incidente. "Acho que merecemos ser punidos sim, mas as imagens mostram o que ocorreu, e o Palmeiras tentando prevenir. O clássico era tenso, o Romarinho aumentou a pressão e a raiva dos torcedores. O Romarinho foi infeliz, não imaginou o que poderia causar", avaliou.

Já Luan foi punido porque o árbitro relatou que o atacante recebeu o segundo cartão amarelo (e o consequente vermelho) por "tentar agredir com um tapa e um chute" o lateral corintiano Guilherme Andrade. De acordo com a súmula, o atacante, depois, se dirigiu a Marcelo Aparecido e disse: "Você é um ladrão filho da p... Vou te quebrar. Seu m... Cambada de ladrão".

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirasBrasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.