Palmeiras perde de novo e pode ver rivais encostarem

Se o título parecia algo muito provável para o Palmeiras há algumas rodadas, a conquista do Campeonato Brasileiro ficou mais ameaçada nesta quarta-feira, quando o time de Muricy Ramalho perdeu por 2 a 0 para o Santo André, fora de casa, e somou sua terceira derrota seguida. O revés deixou a equipe palmeirense há quatro jogos sem vitória, podendo ver os rivais se aproximaram até o fim da 31.ª rodada, que terá o seu restante disputado no final de semana.

RAFAEL BRAGANÇA, Agencia Estado

22 de outubro de 2009 | 00h05

Ainda com os mesmos 54 pontos, o Palmeiras já vê o vice-líder Atlético-MG a quatro pontos, podendo reduzir a diferença para apenas um ponto se vencer o Vitória sábado, no Mineirão. Além disso, Internacional, São Paulo e Flamengo também podem encostar. Pela 32.ª rodada, o time palmeirense recebe o Goiás, outro que briga pelas primeiras posições, no Palestra Itália, no dia 29.

O Santo André, por sua vez, conquistou uma vitória importante para ainda lutar contra o rebaixamento. Com 32 pontos, a equipe deixou provisoriamente a zona de perigo, tendo que torcer contra Botafogo e Náutico para permanecer fora dos quatro últimos. Na próxima rodada, o time do ABC paulista vai a Belo Horizonte enfrentar o Cruzeiro, no dia 28.

Na partida desta quarta, o Palmeiras esteve longe de mostrar o futebol que o levou à liderança isolada do Brasileirão. Mesmo sem desfalques, o time não rendeu o esperado e viu Nunes marcar dois gols em contra-ataques para decretar a vitória do Santo André. Diego Souza, mal no jogo, não conseguiu suprir a ausência de Cleiton Xavier, que deixou a partida logo no início, com dores musculares.

O JOGO - Quando a bola rolou no Bruno José Daniel, nem parecia que uma distância tão grande separava os times na tabela do Brasileirão. Enquanto o líder Palmeiras se mantinha acuado, o ameaçado Santo André ia ao ataque, tomando a atitude de buscar mais o gol. Assim, a equipe da casa foi superior nos primeiros minutos, mas sem criar chances claras.

Com 15 minutos de jogo, foi o Palmeiras que chegou mais próximo do gol. Após cobrança de escanteio, Danilo tentou a cabeçada e a bola ficou viva na pequena área, onde Obina tentou desviar, mas pegou de raspão e mandou na trave. Na sequência, Armero chutou de longe com perigo e parecia mostrar que os palmeirenses se encontravam na partida.

O time de Muricy, porém, não contava com o gol do Santo André aos 20 minutos. Enquanto a zaga do Palmeiras saía, Camilo recebeu lançamento na direita, avançou e cruzou rasteiro para Nunes, que, praticamente na mesma linha, em posição legal, só empurrou para as redes de Marcos. Pouco antes, o Palmeiras ainda tinha perdido Cleiton Xavier, que sentiu uma fisgada e foi substituído por Marquinhos.

Sem o seu principal armador de jogadas, restou a Diego Souza a tarefa de organizar o Palmeiras. Mas o meia, apagado, não cumpria bem a função. Com isso, até Vágner Love voltava para buscar jogo. Já o Santo André aproveitava para seguir melhor na partida e buscar o segundo gol, como em um chute de longe de Júnior Dutra. A resposta palmeirense veio com mais uma bola na trave de Obina, que recebeu passe de Love na área e bateu cruzado.

Na saída para o intervalo, Love reclamou do início ruim na partida. "No começo do jogo tinha que ter um pouquinho mais de atenção", criticou o atacante. Pelo Santo André, o autor do gol ressaltou que o time jogava para se manter na primeira divisão. "A gente está jogando por a gente mesmo, não tem mala, a gente está numa situação difícil, precisa sair", disse Nunes.

O segundo tempo começou com um belo chute de fora da área de Marquinhos, que Neneca mandou para escanteio. E foi só pelo Palmeiras nos primeiros minutos. A apatia do time fez Muricy fazer sua segunda substituição, tirando Obina para a entrada de Robert. Mas nada mudou. Vágner Love continuava o único a tentar jogadas no ataque e o Santo André segurava bem o resultado.

Depois que Figueroa já quase tinha marcado contra, em lance salvo por Marcos, o time da casa conseguiu fazer 2 a 0 para ficar mais tranquilo. Aos 32, em um vacilo da zaga palmeirense, a bola ficou com Pablo Escobar, que tinha acabado de entrar. Ele avançou com liberdade e, quando viu a aproximação de Marcos, tocou no meio para Nunes. Seguro, o atacante ainda fintou Danilo para marcar o seu segundo no jogo.

Nos minutos finais, o Palmeiras ainda foi para o abafa e chegou perto de fazer o seu gol com Love, que parou no goleiro Neneca. Robert também tentou já nos acréscimos, mas a noite não era mesmo palmeirense.

Ficha Técnica:

Santo André 2 x 0 Palmeiras

Santo André - Neneca; Rômulo, Cesinha, Marcel e Elvis (Eduardo Ratinho); Ricardo Conceição, Júnior Dutra (Pablo Escobar), Marcelinho Carioca (Fernando) e Camilo; Wanderley e Nunes. Técnico: Sérgio Soares.

Palmeiras - Marcos; Figueroa, Danilo, Maurício e Armero; Edmílson, Souza, Cleiton Xavier (Marquinhos) e Diego Souza; Obina (Robert) e Vágner Love. Técnico: Muricy Ramalho.

Gols - Nunes, aos 20 minutos do primeiro tempo; Nunes, aos 32 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos - Wanderley e Marcelinho Carioca (Santo André); Maurício e Obina (Palmeiras).

Árbitro - Salvio Spinola Fagundes Filho (SP).

Renda - R$ 346.665,00.

Público - 10.612 espectadores.

Local - Estádio Bruno José Daniel, em Santo André (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.