Palmeiras perde e está fora da Copa SP de Juniores

Em Araraquara, alviverde paulista é superado pelo Paraná por 3 a 2 na segunda fase da competição

Redação, estadao.com.br

15 de janeiro de 2009 | 17h57

O Palmeiras deu adeus na tarde desta quinta-feira à Copa São Paulo de Juniores. Em partida válida pela segunda fase no Estádio Municipal Cândido de Barros, em Araraquara (SP), a equipe foi superada pelo Paraná por 3 a 2. Agora, nas oitavas-de-final, o time de Curitiba (SP) pega o Atlético Sorocaba.Veja também: Copa São Paulo de Juniores - Tabela Dê seu palpite no Bolão Vip do LimãoA eliminação precoce do alviverde paulista pega de surpresa a torcida, que confiava em uma equipe que no primeiro turno dominou completamente a sua chave e teve 100% de aproveitamento, com vitórias sobre Cuiabá (MT) Castanhal (PA) e Ferroviária (SP). O clube do Palestra Itália jamais venceu a competição.O triunfo paranaense foi todo construído no primeiro tempo, quando o time abriu uma vantagem de 3 a 0. Com uma equipe bem armada pelo técnico Parraga, ex-atacante da Ponte Preta, o Paraná neutralizou o meio-campo palmeirense, deixando a zaga alviverde exposta. E, como esperado, o primeiro gol surgiu logo aos dois minutos, com o atacante Maicon.Nervoso em campo pelo gol inesperado, o Palmeiras passou a arriscar chutes de fora da área, sem risco algum para o goleiro Rodolfo. Atento e com jogadores mais talentosos, o Paraná Clube não teve trabalho para chegar ao segundo gol, que aconteceu aos 24, com o meia Bruno, que viria a fazer o terceiro gol quatro minutos depois, através de pênalti cometido pelo goleiro Fábio. Palmeiras 2 Fábio    ; David, Murilo Gomes    , Mariucci     e Gabriel Silva; Fernando (Guilherme Lira    ), Gualberto (Diogo), Alex e Felipe; Tauan e Anderson (Johnathan) Técnico: Betino Paraná 3 Rodolfo; Leandro Reis, Gilberto, Antônio Carlos     e Luciano; Felipe, Maurício (Maiko), Vinicius e Bruno (Evandro); Maicon e Diego Oliveira (Marcelo) Técnico: Parraga Gols: Maicon, aos 2, e Bruno, aos 24 e aos 28 (pênalti) minutos do primeiro tempo; Felipe (pênalti), aos 37, e Guilherme Lira, aos 39 minutos do segundo tempoÁrbitro: José Henrique de CarvalhoEstádio: Municipal Cândido de Barros, em Araraquara (SP)Na tentativa de reverter a situação, o técnico Betinho mudou a composição do meio-campo, sem êxito algum. O Palmeiras continuava refém da boa marcação e do toque preciso de bola da equipe paranista que, em 2008, sequer havia passado da primeira fase da competição.SEGUNDO TEMPONo entanto, na etapa final, o Palmeiras mostrou força e reagiu. Após perder uma série de gols, o árbitro assinalou um pênalti duvidoso aos 37 minutos, alegando que a bola havia batido na mão do zagueiro Antônio Carlos. Felipe cobrou bem e diminuiu. Apenas um minuto depois, os paulistas se aproveitaram de um momento de inconstância dos paranaenses e fizeram mais um, com Guilherme Lara, que aproveitou cruzamento da direita e cabeceou bem, sem chances para Rodolfo.Precisando de somente mais um gol para levar a decisão para os pênaltis, o Palmeiras partiu com tudo para cima e o fim do confronto foi dramático. No desespero, o zagueiro alviverde Mauricci tentou fazer um gol de mão e foi expulso. Na sequência, Alex chutou e Rodolfo fez defesa segura.Aos 45 cravados, sem dar sequer um minuto de acréscimo, o juiz José Henrique de Carvalho encerrou a partida e gerou muitos protestos dos palmeirenses. Ele esqueceu inclusive de descontar os três minutos da parada técnica, já que aos 20 do segundo tempo havia paralisado o jogo para reidratação dos jogadores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.