Palmeiras perde mais uma fora de casa pelo Brasileirão

Equipe de Vanderlei Luxemburgo volta a cometer erros no sistema defensivo e cai diante do Goiás por 3 a 2

André Rigue, estadao.com.br

20 de julho de 2008 | 17h58

Mais uma vez o Palmeiras decepcionou ao atuar fora de casa. O alviverde paulista foi derrotado neste domingo pelo fraco time do Goiás, no Serra Dourada, por 3 a 2, pela 13.ª rodada do Campeonato Brasileiro. O resultado mantém o time do técnico Vanderlei Luxemburgo com 21 pontos.  Veja também: Tabela e classificação do Brasileirão Série A   Diego Souza: 'Nós erramos e esse resultado é muito ruim' Bate-Pronto: Flamengo é o 1.º 'cavalo paraguaio'?   Ouça os gols do jogo pela Rádio Eldorado/ESPN Neste Brasileirão, o Palmeiras não realiza uma boa campanha fora de casa. Em sete jogos, com o deste domingo, o alviverde conseguiu apenas uma vitória (sobre o Vasco, por 2 a 0). É o pior desempenho como visitante entre os seis primeiros colocados - o Flamengo possui o melhor aproveitamento, com três vitórias. O Palmeiras entrou em campo com uma meta: para brigar pelo título do Campeonato Brasileiro, o time precisava melhorar o rendimento fora de casa. Neste domingo, Luxemburgo não pôde contar com o lateral-direito Elder Granja - ele tem um problema judicial com o Corinthians-AL, que o impede de atuar. Fabinho Capixaba foi escalado. O Goiás, que luta para não cair, também teve problemas. O veterano Paulo Baier foi vetado pelo departamento médico. Com isso, o técnico Hélio dos Anjos escalou o atacante Alex Terra e recuou Romerito para o meio-campo. O time goiano entrou em campo mais ofensivo e criou as primeiras oportunidades de gol. Logo aos 11 minutos, Júlio César fez ótimo cruzamento e Alex Terra, livre de marcação, mandou de cabeça para o fundo das redes de Marcos. Apesar de atuarem juntos mais uma vez, os zagueiros Gladstone e Jéci voltaram a falha no posicionamento - nem as orientações de Marcos conseguiram orientar a dupla. Na vitória sobre o Fluminense por 3 a 1, na quarta-feira, o gol do tricolor carioca também foi marcado por uma jogada aérea. Essa foi a principal dor de cabeça do torcedor palmeirense em Goiânia. Também de cabeça, o Goiás chegou ao segundo gol aos 21 minutos, com Paulo Henrique, após cruzamento de Júlio César. O esquema adotado por Luxemburgo não conseguiu fazer efeito. A única boa jogada do Palmeiras surgiu aos 32 minutos, quando Valdivia cruzou e Harley bateu roupa, deixando a bola passar perto da trave. O técnico, então, tirou o volante Sandro Silva para colocar Evandro, para dar ofensividade. O Palmeiras melhorou a postura e conseguiu o primeiro gol aos 42 minutos. Léo Lima fez ótima enfiada de bola para Alex Mineiro. O jogador, em posição duvidosa, recebeu na entrada da área e tocou na saída de Harley. Foi o oitavo gol de Alex Mineiro no Campeonato Brasileiro - ele é um dos artilheiros da competição. O empate do Palmeiras saiu ainda no primeiro tempo. Aos 46 minutos, Léo Lima cruzou e o zagueiro Jéci marcou de cabeça. Um empate muito comemorado por Luxemburgo, que esperava acertar ainda mais o desempenho do time para conseguir a virada na etapa final. ERROS E NOVO TROPEÇOMotivado pelo empate, o Palmeiras começou mais ofensivo no segundo tempo. O time criou oportunidades para marcar, mas pecou nas finalizações e possibilitou a recuperação "emocional" do rival. O alviverde paulista poderia ter virado o jogo, mas deixou o Goiás passar novamente à frente do marcador.  Goiás3Harlei; Henrique; Paulo Henrique (Rafael Marques) e Ernando    ; Vitor, Ramalho    , Fernando, Romerito     e Júlio Cesar; Iarley (Adriano Gabiru) e Alex Terra (Fábio Bahia)Técnico: Hélio dos Anjos Palmeiras2Marcos; Fabinho Capixaba, Jéci, Gladstone e Leandro; Sandro Silva     (Evandro) (Maicosuel), Léo Lima    , Diego Souza e Valdivia     (Denilson    ); Kléber     e Alex MineiroTécnico: Vanderlei LuxemburgoGols: Alex Terra, aos 11, Paulo Henrique, aos 21, Alex Mineiro, aos 42, e Jéci, aos 46 minutos do primeiro tempo; Alex Terra, aos 16 minutos do segundo tempo Árbitro: Alicio Pena Junior (MG-Fifa)Estádio: Serra Dourada, em Goiânia (GO) Aos 16 minutos, Romerito avançou pela esquerda e fez cruzamento rasteiro. Alex Terra se esticou e estufou as redes de Marcos. Foi um balde de água fria nas pretensões do Palmeiras, que esperava voltar para São Paulo com os três pontos. Para complicar ainda mais, Kléber foi expulso aos 17 minutos. Luxemburgo, então, tirou Evandro e Valdivia para colocar Maicosuel e Denílson. A esperança do treinador era que o Palmeiras não sentisse a ausência de Kléber. Mas as mudanças não surtiram efeito. O Palmeiras só não levou o quarto gol graças a Marcos. Ele fez duas belas defesas. Na primeira, aos 24 minutos, Alex Terra chutou e Marcos espalmou pela esquerda. A segunda defesa do goleiro, três minutos depois, também foi num arremate de Alex Terra, o melhor da partida. Agora, o time de Luxemburgo tentará a reabilitação no Brasileirão nesta quinta-feira, no clássico contra o Santos, no Palestra Itália - o time da Vila Belmiro conseguiu a primeira vitória sob comando do técnico Cuca ao fazer 1 a 0 no Sport Recife. Para esse duelo, Luxa não terá Kléber e Denílson - este último recebeu vermelho após o encerramento da partida em Goiânia por reclamação.

Tudo o que sabemos sobre:
Brasileirão Série APalmeirasGoiás

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.