Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Palmeiras perde para Chapecoense e é muito vaiado pela torcida

Diante do pior público no ano, equipe comandada por Cuca joga mal em derrota por 2 a 0, dentro de casa

Raphael Ramos, O Estado de S.Paulo

20 de agosto de 2017 | 21h16

No primeiro jogo no Allianz Parque depois da eliminação precoce na Libertadores, o Palmeiras voltou a decepcionar e registrou o seu pior público em casa no ano em jogos oficiais. A derrota por 2 a 0 para a Chapecoense, neste domingo, pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro, foi acompanhada por 21.261 torcedores – antes o menor público foi de 21.488 diante do Mirassol, pelo Campeonato Paulista. Os jogadores saíram de campo sob os gritos de “time sem vergonha”.

Desde a queda no torneio sul-americano, o Palmeiras ainda não venceu – na rodada anterior empatou com o Vasco – e mantém-se distante do líder Corinthians (14 pontos), com chances remotíssimas de título. Pior, tem um jogo a mais do que o arquirrival.

A derrota para a Chapecoense aumenta ainda mais a pressão em cima dos jogadores e do técnico Cuca para o clássico de domingo com o São Paulo. “Não é mole, não, muito dinheiro para pouca obrigação”, protestou a torcida.

O Palmeiras jogou muito abaixo do esperado. Apesar da posse de bola, o time não teve o controle do jogo. O domínio do Palmeiras era estéril. A equipe nada produzia no ataque e mal conseguia se aproximar do gol da Chapecoense.

A equipe catarinense se fechou na defesa à espera de uma brecha para pegar o Palmeiras desprevenido. O gol, no entanto, não veio em uma jogada de velocidade, mas sim em um lance de bola parada.

Após cobrança de falta de Reinaldo, aos 38 minutos, o grandalhão Douglas Grolli atraiu a marcação, a bola atravessou toda a área e Fabrício Bruno sobrou sozinho do lado direito para empurrar para o fundo rede.

No segundo tempo, Cuca fez três alterações (colocou Tchê Tchê, Borja e Keno) e lançou o time ao ataque, mas quem se deu melhor foi a Chape, que fez o segundo gol aos 49, com Túlio de Melo, em novo erro defensivo do Palmeiras.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 0 x 2 CHAPECOENSE

Gols: Fabrício Bruno, aos 38 minutos do 1º tempo, e Túlio de Melo, aos 49 do 2º tempo.

PALMEIRAS (4-3-3): Fernando Prass; Jean, Edu Dracena, Luan e Michel Bastos; Thiago Santos (Tchê Tchê), Moisés e Guerra; Willian (Borja), Deyverson e Róger Guedes (Keno). Técnico: Cuca.

CHAPECOENSE (4-3-3): Jandrei; Apodi, Douglas Grolli, Fabrício Bruno e Reinaldo (Roberto); Luiz Antônio, Moisés Ribeiro, Lucas Mineiro; Penilla (Júlio César), Túlio de Melo e Arthur (Wellington Paulista). Técnico: Vinícius Eutrópio. 

Juiz: Dyorgines Andrade (ES).

Cartões amarelos: Reinaldo, Moisés Ribeiro, Moisés, Douglas Grolli e Roberto.

Público: 21.261 pagantes (R$ 1.071.429,69).

Local: Allianz Parque, em São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.