Palmeiras perde para o Coritiba na estréia no Brasileirão

Apático e nervoso, time de Vanderlei Luxemburgo comete muitos erros e cai no Couto Pereira por 2 a 0

André Rigue, estadao.com.br

11 de maio de 2008 | 17h55

O campeão paranaense carimbou a faixa do campeão paulista. Em sua estréia no Campeonato Brasileiro, o Palmeiras cometeu muitas falhas no setor defensivo e foi derrotado neste domingo pelo Coritiba por 2 a 0, no Estádio Couto Pereira - o alviverde paulista não ganha do rival no Paraná há 19 anos.  Veja também: Guia de clubes do Campeonato Brasileiro Resultados e calendário Ouça os gols do Coritiba pela Rádio Eldorado ESPN Luxemburgo reclama novamente do excesso de faltas  Vexame paulista na estréia no Brasileirão O técnico Vanderlei Luxemburgo pediu ao longo da semana que os atletas esquecessem a festa pelo título paulista e se concentrassem no Nacional, competição que o Palmeiras não ganha desde 1994. Mas os principais jogadores estiveram apáticos e não conseguiram desequilibrar - principalmente Valdivia. O Brasileirão é disputado no sistema de pontos corridos, e pontos desperdiçados no início da competição podem fazer falta no final. No próximo domingo, o Palmeiras enfrenta no Palestra Itália o Internacional, um dos favoritos ao título, pela segunda rodada do Nacional. FALTA DE PONTARIALuxemburgo manteve o esquema utilizado na conquista do Paulistão, o 4-4-2. Martinez continuou como segundo volante, uma vez que Léo Lima ainda se recupera de uma lesão. No ataque, Kléber e Alex Mineiro ficaram encarregados de aproveitar as jogadas criadas por Valdivia e Diego Souza. E o Palmeiras começou melhor. Logo aos 9 minutos do primeiro tempo, Alex Mineiro recebeu na entrada da área, livrou-se da marcação e encheu o pé. A bola desviou no caminho e foi para fora do gol, para alívio do goleiro Edson Bastos, que dificilmente chegaria no lance. Outro boa oportunidade para o alviverde paulista, que jogou com o uniforme três, verde-limão, aconteceu aos 17 minutos. Martinez cobrou falta no canto esquerdo de Edson Bastos, que se esticou todo para defender e mandar para escanteio - foi o lance mais bonito da primeira etapa. Coritiba2Edson Bastos; Maurício, Jéci e Nenê    ; Pedro Ken, Rodrigo Mancha, Alê (Douglas), Carlinhos Paraíba     e Ricardinho    ; Keirrison (Hugo    ) e Michael (Léo)Técnico: Dorival Júnior  Palmeiras0Marcos; Élder Granja, Gustavo, Henrique e Leandro; Pierre     (Denilson    ), Martinez (Sandro Silva    ), Diego Souza     e Valdivia    ; Kléber     e Alex Mineiro     (Lenny)Técnico: Vanderlei Luxemburgo Gols: Michael, aos 9, e Hugo, aos 38 minutos do segundo tempo Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)Renda: R$ 539.240,00Público: 33.432 totalEstádio: Couto Pereira (16 horas)O Coritiba, por sua vez, assustou o gol de Marcos nas bolas aéreas - este é o ponto fraco da defesa palmeirense. O campeão paranaense dependia, quase sempre, dos lances criativos de Keirrison, que quase foi contratado pelo Palmeiras. No entanto, o jogador paranaense não teve um bom dia e ainda deixou o campo machucado. SOBROU ATÉ PARA O QUERO-QUERO Por incrível que pareça, a saída de Keirrison foi benéfica para o Coritiba. Com a entrada de Hugo, o time ganhou velocidade e sufocou o Palmeiras. Logo aos 28 segundos da etapa final, Carlinhos Paraíba cruzou e Hugo cabeceou no chão. A bola quicou e Marcos teve de fazer uma grande defesa. Mas nem mesmo os "milagres" de Marcos impediram o Palmeiras de levar o gol. Aos 9 minutos, Hugo invadiu a área, tirou de Marcos e passou para Michael. O jogador, ex-Guaratinguetá, só teve o trabalho de empurrar para as redes e festejar com gol sua estréia com a camisa do Coritiba. Depois de tomar o gol, os jogadores do Palmeiras ficaram nervosos e abusaram das faltas. Diego Souza e Carlinhos Paraíba trocaram agressões e foram expulsos. Alguns minutos depois, uma bola ainda acertou um quero-quero, que foi retirado de campo pelo atacante Denilson - a ave não resistiu e morreu. O Coritiba aproveitou o nervosismo palmeirense para chegar ao segundo gol. Aos 38 minutos, Michael fez grande jogada pelo lado esquerdo e deu um passe açucarado para Hugo. Sem goleiro, o atacante tocou para o gol e sacramentou a sétima vitória do Coritiba sobre o Palmeiras na historia do Brasileirão em 24 jogos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.