Palmeiras perde para o Guaratinguetá por 3 a 0 no Paulistão

Ataque não 'engrena', Marcos falha e time de Vanderlei Luxemburgo sofre a terceira derrota seguida

André Rigue, estadao.com.br

06 Fevereiro 2008 | 23h47

Célio Messias/AEMichael abre o placar para o Guará em cobrança de pênalti, ao chutar no campo oposto de Marcos Há uma semana, o técnico Vanderlei Luxemburgo disse que "faltava pouco para o Palmeiras engrenar". E com um novo esquema e a volta do goleiro Marcos, o time voltou a "travar" dentro de campo e foi derrotado na noite desta quarta-feira pelo Guaratinguetá, em São José do Rio Preto, por 3 a 0, pela sétima rodada do Campeonato Paulista. Veja também: Marcos lamenta mau retorno e pede paciência à torcida Resultados e calendário Classificação Poderosos técnicos, a corda está em vossos pescoços Com o resultado no Teixeirão, o Palmeiras completou quatro jogos sem vitórias - três derrotas consecutivas - são apenas 8 pontos conquistados em 21 possíveis, um aproveitamento de 38%. Para piorar ainda mais os números, foi o terceiro jogo seguido que o time passou sem balançar as redes dos adversários. O Guaratinguetá, surpresa do campeonato, consolidou ainda mais a liderança do Paulistão, com 18 pontos - seis vitórias seguidas, o time perdeu apenas na estréia, para o São Paulo. Diferentemente dos últimos jogos, o Palmeiras até que iniciou o duelo num bom ritmo. Com um esquema ofensivo e "turbinado" por dois meias de criação (Diego Souza e Léo Lima - este último estreante), o time criou oportunidades por todos os setores do campo nos primeiros minutos. As melhores chances aconteceram nos chutes de fora da área - pedido de Luxemburgo nos treinamentos. O zagueiro Henrique, como homem surpresa, e Léo Lima foram os jogadores que mais se utilizaram deste fator - com arremates fortes, eles obrigaram o goleiro Fábio Santos a realizar grandes defesas. Já nas bolas alçadas na área, a história não foi a mesma. Com exceção de uma cabeçada do zagueiro Gustavo (Fábio Santos espalmou, aos 20 minutos), as finalizações foram tortas e sem direção. Em noite infeliz, o atacante Alex Mineiro errou quase todos os lances que disputou. Por sua vez, Valdivia sumiu na marcação. Ao optar por um esquema ofensivo, Luxa sobrecarregou o volante Pierre. E ele foi um dos responsáveis pelos lances que culminaram na desvantagem no primeiro tempo. O primeiro deles foi aos 29 minutos, quando o jogador empurrou Dinei dentro da área. Na cobrança do pênalti, Michael, camisa 10, não perdoou e fez para o Guará. PALMEIRAS0Marcos; Gustavo (Lenny    ), David     e Henrique; Wendel (Makelele), Pierre    , Diego Souza, Léo Lima     (Jorge Preá) e Leandro; Valdivia e Alex MineiroTécnico: Vanderlei LuxemburgoGUARATINGUETÁ3Fábio Santos; Nelsinho (Ivan), Carlinhos, Odirlei e Jefferson; Renato    , Jackson, Alê, Michael    ; Caiuby (Odair) e Dinei     (Alessandro)Técnico: Guilherme MacugliaGols: Michael, aos 29, e Alê, aos 38 minutos do primeiro tempo; e Michael, aos 36 minutos do segundo tempoÁrbitro: Rodrigo BraghettoRenda: R$ 199.850,00Público: 12.527 pagantesEstádio: Teixeirão, em São José do Rio Preto (SP) Nove minutos depois, Pierre fez falta em Michael na entrada da área. Marcos organizou a barreira e esperou pela cobrança de Alê. O goleiro, que voltou a ser titular depois de 331 dias (estava se recuperando de fraturas no braço esquerdo), escorregou na hora da cobrança e viu a bola entrar no canto esquerdo. "Meu pé afundou na terra e não deu para saltar", contou Marcos ao sair para o intervalo. Insatisfeito com o resultado, Luxemburgo decidiu ir para o tudo ou nada na etapa final e abriu totalmente o time ao retirar o zagueiro Gustavo e colocar o meia-atacante Lenny - o time voltou para o segundo tempo com cinco jogadores ofensivos, passando do 3-5-2 para um 4-3-3. As mudanças de Luxemburgo mostraram que o treinador ainda não conseguiu encontrar um padrão. O time, instável, não consegue se livrar dos rivais quando estes privilegiam a marcação, foi assim nas derrotas para Ituano, Noroeste e, agora, Guaratinguetá. No segundo tempo, o Palmeiras voltou a ter um maior volume de jogo, mas novamente a má fase dos homens de frente fez com que a bola não entrasse. Na melhor das oportunidades, Alex Mineiro perdeu um gol de cabeça na pequena área, a bola raspou o travessão. E para completar a fase negativa no Palestra Itália, o Guaratinguetá chegou ao terceiro gol no único contra-ataque organizado pelo time na segunda etapa. Aos 36 minutos, após um bate-rebate incrível na grande área do Palmeiras, a bola sobrou para Michael, que acertou o ângulo de Marcos. Sob gritos de "timinho" dos torcedores, Luxemburgo saiu cabisbaixo de campo. Ele terá uma nova chance para tentar "engrenar" neste sábado, contra o Guarani, às 20h30, também no Teixeirão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.