Palmeiras: Picerni promete "comer grama"

Jair Picerni garante que vai por o profissionalismo e o time que comanda como prioridades, mas não consegue disfarçar seu carinho para com o São Caetano, adversário do Palmeiras neste sábado pelo Campeonato Paulista. O encontro do treinador da equipe do Parque Antártica com o time que o reprojetou no futebol brasileiro será às 16 horas no Estádio Anacleto Campanella, em São Caetano do Sul. "Foram momentos mágicos. Saímos da Segunda Divisão e quase chegamos a disputar o título mundial", lembra o técnico palmeirense sobre sua passagem pela equipe do ABC. Picerni afirma que sua relação com o ex-clube hoje é de prazer e agradecimento, somados a um orgulho pelo resultado do trabalho. O sentimento pode ser constatado no dia-a-dia no Palmeiras, onde, invariavelmente, o técnico usa o ex-clube como exemplo. No início do Campeonato Paulista garantiu que era possível fazer uma boa competição com o time campeão da Série B do Brasileiro do ano passado. "Claro que é possível jogar na Primeira Divisão com o time que saiu da Segunda. E tenho como prova o São Caetano, que saiu do módulo amarelo e, não fosse a infelicidade dos incidentes em São Januário, poderia ter sido campeão da João Havelange contra o Vasco", argumentou na ocasião. Grama - Mas, Picerni afirma que na hora do jogo, tudo será esquecido. "Se precisar, para conseguir a vitória, vamos comer grama", disse o treinador que diz não querer nem tapinha nas costas dos ex-colegas e comandados do ABC e não quis falar em carnaval. Segundo o técnico, uma vitória do Palmeiras fora de casa é importante porque deixará o time muito perto da classificação para a próxima fase do Paulista. O fato do adversário estar estreando técnico novo, Muricy Ramalho, preocupa, mas ele não considera o time do ABC um adversário com problemas. "Crise? Imagina se um clube que paga em dia e tem infra-estrutura vai ter crise?" O Palmeiras vai entrar em campo modificado, especialmente pela presença do meia Pedrinho, que vai voltar a ser titular depois de sete meses de luta contra problemas de contusão. O jogador diz que já encontrou seu posicionamento no time, que terá a disposição dos atletas alteradas por sua presença. Picerni disse que o meia atuará mais perto do gol que Elson, seu antecessor. O goleiro Marcos, convocado para a seleção brasileira que enfrentou a Irlanda, retornou hoje e vai jogar. O atacante Muñoz, que defendeu a seleção colombiana em amistoso, não conseguiu retornar a tempo de ser relacionado. Adriano Chuva será o titular ao lado de Vágner Love. Outra mudança ocorrerá na defesa onde Nen deve jogar com Leonardo. o volante Correia será mantido no lugar de Marcinho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.