Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Palmeiras pode atingir marca de 25 jogos invicto como mandante no Brasileiro

Equipe defende diante do CSA sequência de mais de um ano sem ser derrotado dentro de casa

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

26 de setembro de 2019 | 11h36

O Palmeiras, do técnico Mano Menezes, recebe nesta quinta-feira o CSA, no Pacaembu, com a possibilidade de concretizar uma importante marca no Campeonato Brasileiro. O atual vice-líder da competição pode chegar ao 25º jogo consecutivo como mandante sem perder pela competição. A última derrota foi em maio do ano passado, quando perdeu por 3 a 2 para o Sport.

A atual série invicta do Palmeiras dentro dos seus domínios conta com 21 vitórias e três empates. O retrospecto ajudou a equipe a garantir o título do Campeonato Brasileiro no ano passado e a se manter na briga pela conquista nesta temporada. O clube alviverde tenta se manter na perseguição ao Flamengo, que nesta quarta-feira bateu o Inter no Maracanã e voltou a abrir seis pontos de vantagem.

A última vez em que o Palmeiras manteve uma sequência tão longa sem perder dentro de casa foi em entre 1985 e 1987. Na ocasião, foram 27 partidas de invencibilidade como mandante. A sequência foi interrompida em 1º de novembro de 1987, em uma derrota por 1 a 0 diante do Bahia, pela antiga Copa União.

A boa performance do Palmeiras como mandante não se resume ao Brasileirão. Nesta temporada, a equipe disputou 24 partidas dentro de casa e só perdeu duas vezes: uma para o Corinthians, pelo Campeonato Paulista, e outra para o Grêmio, em resultado que decretou a eliminação na Copa Libertadores. O aproveitamento do time em seus domínios é de 80,5% em 2019.

Contra o CSA, às 19h15, no Pacaembu, a equipe pode chegar à quinta vitória seguida neste Campeonato Brasileiro. O time deve ser escalado com: Weverton; Jean, Gustavo Gómez, Vitor Hugo e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique e Scarpa; Willian, Dudu e Luiz Adriano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.