Palmeiras pode ganhar com ida de Florentín para o Nacional

Clube paulista deve ficar com 20% do valor da transação entre time de Montevidéu e Juventud, dono do passe

Juliano Costa, do Jornal da Tarde,

25 de julho de 2007 | 18h54

O Palmeiras vai faturar com o acerto entre Florentín e o Nacional, do Uruguai. Segundo o diretor de futebol Genaro Marino, pelo menos 20% do valor da negociação do atacante paraguaio com o clube de Montevidéu ficarão com o time paulista, porcentagem acertada na rescisão de contrato de Florentín, que foi embora no mês passado com medo da torcida."Ele não tinha como pagar a multa rescisória, por isso entramos em acordo para ficar com parte dos direitos federativos, e 20% nos pareceu uma boa porcentagem", disse Genaro. Os outros 80% continuam sendo do Juventud, também do Uruguai, espécie de "clube de fachada" que havia emprestado Florentín ao Palmeiras até dezembro por US$ 300 mil - cerca de R$ 555 mil na cotação atual.O valor que o Nacional pagará pela contratação de Florentín ainda não foi revelado. A diretoria palmeirense espera a concretização do negócio para cobrar os representantes do atacante. O acerto deve ocorrer nesta quinta-feira. Mas, segundo o jornal El País, do Uruguai, o Palmeiras deveria US$ 75 mil (cerca de R$ 139 mil) a Florentín e essa dívida teria sido esquecida para que o paraguaio pudesse se transferir para o Nacional. Assim, o Palmeiras, na verdade, não lucraria nada com a transação. Genaro Marino contesta essa informação e garante que o clube não deve salários a Florentín. "Foi tudo quitado no momento de sua rescisão. E foi ele quem pediu para sair, ele é quem devia pagar a multa rescisória."Florentín chegou ao Palmeiras em janeiro como o artilheiro do Barcelona de Guayaquil (17 gols em 26 jogos) no Campeonato Equatoriano. Foi indicado pelo ex-goleiro do Palmeiras e também paraguaio Gato Fernández. Um DVD ajudou na contratação. Mas o paraguaio chegou com problemas físicos - primeiro uma fratura na mão esquerda e depois uma lesão muscular na perna direita. Fez três gols em 16 jogos e pediu para ir embora, com medo da pressão da torcida.Mais lucroO dinheiro arrecadado com Florentín será bem menor do que o valor obtido com a venda de outro "refugo", o lateral-esquerdo Lúcio, que estava no Grêmio. Já descontados os 40% de Oliveira Júnior, representante do jogador, o Palmeiras recebeu quase R$ 1,5 milhão líquidos na negociação de Lúcio com o Hertha Berlin, da Alemanha. O valor já foi depositado na conta do Palmeiras e ajudou a quitar salários e direitos de imagem atrasados. Outro dinheiro que está para entrar nos cofres do Palmeiras virá da venda do hoje são-paulino Ilsinho para o Shahktar Donetsk, da Ucrânia. Como clube formador do jogador, o clube alviverde tem direito a 5% da transação, que vem sendo especulada em R$ 28 milhões - ou seja, o Palmeiras ganharia mais R$ 1,4 milhão com o lateral-direito "enxotado" por Salvador Hugo Palaia.Há duas semanas, o Palmeiras já havia vendido o meia Michael para o Dínamo de Kiev, também da Ucrânia. O valor líquido arrecadado foi pouco superior a R$ 5 milhões. Com essas negociações, a diretoria espera que não seja preciso mais negociar ninguém até o fim do ano.

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasFlorentín

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.