Palmeiras pode liderar Brasileiro pela 1.ª vez desde 2004

Os paulistas dominaram as últimas três edições do Campeonato Brasileiro, com títulos de Corinthians (2005) e São Paulo (2006/07). O Santos também já ergueu a taça na era dos pontos corridos, em 2003. Na temporada, Cruzeiro, Náutico, Flamengo e Grêmio foram os líderes. Neste domingo, a história pode mudar e, novamente, um time do estado assumir a ponta: o Palmeiras.A missão verde passa por somar pontos diante do Náutico, às 16 horas, no estádio dos Aflitos, no Recife, e o Grêmio, atual ponteiro, tropeçar no clássico diante do Internacional. Os palmeirenses estão um ponto atrás dos gaúchos (50 a 49) e, em caso de igualdade na pontuação, levam a melhor por causa do número de vitórias (15 a 14).Desde o longínquo 18 de agosto de 2004, quando bateu o Internacional no Palestra Itália por 3 a 1, o Palmeiras não chega ao topo do Campeonato Brasileiro. Na época, era dirigido por Estevam Soares e nenhum daqueles jogadores escalados ainda defende o clube. Élder Granja foi o único que atuou naquele dia, mas defendia o clube gaúcho.O Palmeiras espera chegar à ponta e torce para que seja com uma vitória. Assim, abriria dois pontos de vantagem sobre o Grêmio. O plano de Vanderlei Luxemburgo é fazer nesta reta final de competição - faltam 12 jogos -, o que Flamengo e os próprios gaúchos fizeram: abrir uma boa diferença de pontos para o segundo colocado. Seus próximos adversários são, teoricamente, fáceis: os instáveis Atlético Mineiro e Figueirense.O zagueiro Roque Júnior deve ficar no banco de reservas. Viajou pela primeira vez com o elenco para um jogo. Aprimorando a parte física, logo deve assumir uma posição na zaga. Contestada no início da competição, a defesa virou arma do Palmeiras desde que Luxemburgo resolveu escalar três defensores. O time vinha de desempenho pífio fora de casa e, com o esquema 3-5-2, ganhou seus últimos dois jogos fora, diminuindo a diferença de seis pontos do Grêmio para só um. Já são quatro jogos sem sofrer gols.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.