Palmeiras pode perder Diego Cavalieri para enfrentar Grêmio

Goleiro se machuca no rachão desta sexta e torcida poderá ver a volta do ídolo Marcos à meta palmeirense

Juliano Costa, Jornal da Tarde

05 de outubro de 2007 | 21h53

O goleiro Diego Cavalieri se machucou no rachão desta sexta-feira e virou um problema extra de última hora para o técnico Caio Júnior escalar o Palmeiras para o jogo deste sábado contra o Grêmio, às 18h1, no Palestra Itália, pela 30.ª rodada do Brasileirão.  Na tentativa de defender uma cabeçada do agora reserva Marcos, que jogava na linha, Diego se chocou com a trave e machucou a perna esquerda. Ficou três minutos no chão e levantou mancando. "Trata-se de uma contusão leve", disse o médico Vinícius Martins. "Ele vai ficar em repouso, tomar medicamento e ser reavaliado amanhã [sábado]", emendou. Por precaução, o experiente Marcos está de sobreaviso e o terceiro goleiro, Bruno, também foi relacionado para ficar na concentração. "Acho que o Diego vai para o jogo", disse Caio Júnior. "Mas se não puder, o Marcos está preparado." Marcos, de 34 anos, não joga desde março, quando fraturou o braço esquerdo numa partida contra o Juventus, pelo Paulistão. Voltou ao banco no jogo há duas semanas, na partida contra o Corinthians. A possível ausência de Diego, considerado um dos astros da equipe no Brasileirão, é um tempero extra para o esperado "jogo de seis pontos", que está rolando desde quinta-feira, com direito a troca de farpas entre jogadores, treinadores e diretores das duas equipes. Valdivia reclamou que os gremistas "batem demais", ao dizer que não arriscaria o "drible da foca" que vem praticando nos treinos. Os gaúchos contra-atacaram, disparando até contra o estilo dos óculos do técnico Caio Júnior e afirmando que os paulistas tentam cooptar a arbitragem.PalmeirasDiego (Marcos); Paulo Sérgio, David, Dininho e Leandro (Valmir); Wendel, Makelele, Vinicius (Luiz Henrique) e Valdivia; Caio e RodrigãoTécnico: Caio JúniorGrêmioSaja; Bustos, Willian, Léo e Anderson; Eduardo Costa, Sandro Goiano, Diego Souza e Marcelo Labarthe; Jonas e TutaTécnico: Mano MenezesÁrbitro: Evandro Rogério Roman (PR)Estádio: Palestra ItáliaHorário: 18h10TV: Pay-Per-View Ninguém duvida de que o jogo será dos mais quentes, afinal, vale a terceira posição do Brasileiro e uma condição melhor para chegar à Libertadores. "Será um jogo de muita pegada e temos que vencer de qualquer jeito", diz o volante Makelele, que volta ao time depois de cumprir suspensão na suada vitória da quarta-feira sobre o Náutico. Os holofotes estarão voltados principalmente para Valdivia. O chileno afirmou na quinta-feira que "o Grêmio tem um time alto, forte e que bate muito." No dia anterior, Caio Júnior já havia dito que esperava um jogo "faltoso e de muita pegada, como o do primeiro turno, que teve muitos cartões." O curioso é que, na partida a que Caio se refere, foi o Palmeiras o time mais advertido pela arbitragem: sete cartões amarelos contra três do Grêmio, no empate por 1 a 1, no Olímpico. Por isso mesmo, as declarações de Valdivia e Caio não foram bem recebidas no Sul. O técnico Mano Menezes e o diretor de futebol Paulo Pelaipe se irritaram bastante e acusaram os palmeirenses de tentarem jogar a arbitragem do paranaense Heber Roberto Lopes contra o Grêmio. "O Caio Júnior usa aqueles óculos modernos, mas se comportou como uma raposa dos velhos tempos nessa questão", disse Menezes. O técnico palmeirense não quis rebater. "Não vi o Mano falando isso e não vou criar polêmica, que não leva a nada."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.