Cesar Greco/Agência Palmeiras
Cesar Greco/Agência Palmeiras

'Palmeiras precisa vencer, não convencer', diz Rafael Marques

Atacante não tem presença confirmada quinta, diante do Rio Claro

Estadão Conteúdo

29 de março de 2016 | 19h49

No primeiro dia de trabalho em Atibaia, o Palmeiras fez um treino fechado nesta terça-feira e começou a planejar a reação na temporada após quatro derrotas seguidas. O atacante Rafael Marques admitiu que o elenco tem rendido abaixo do esperado e afirmou que a má fase exige que o time vença por qualquer placar, independentemente se a atuação tiver ou não brilho.

"Esse momento é de vencer, não de convencer. Independentemente de como seja, de meio a zero, de bico, ou o que for. Temos de buscar o resultado positivo, só assim vamos ter tranquilidade para trabalhar e as coisas positivas vão começar a aparecer", comentou o atacante. A equipe viajou para o interior na manhã desta terça-feira e fica até a noite de quarta, quando retorna para São Paulo.

O compromisso na noite de quinta-feira é contra o Rio Claro, no Pacaembu. O Palmeiras vive situação difícil no Estadual, com três derrotas seguidas e a última posição no Grupo B, três pontos atrás dos líderes Ituano e Novorizontino. A equipe tem como dois jogos finais o Corinthians, no Pacaembu, e o Mogi Mirim, fora de casa.

A má fase coincidiu com a chegada de Cuca. Contratado para a vaga de Marcelo Oliveira, o técnico ainda não conseguiu pontuar no cargo. "A gente tem que fazer a nossa parte. Nós somos os responsáveis, não é o Cuca ou a diretoria. A gente precisa mostrar o futebol que o Palmeiras merece. Tem momentos que, quando as coisas não dão certo, fazemos a escolha errada dentro de campo", defendeu o atacante.

Rafael Marques e Cuca trabalharam juntos no Botafogo, convivência que fez o atacante acreditar no trabalho do treinador e aprender a importância do preparo psicológico para superar situações complicadas. "Tenho certeza que muitos também estão trabalhando com psicólogo. Muitos acham que quem vai para o psicólogo é louco, né? É para ajudar, concentrar na partida e evitar que coisas de fora entrem na sua cabeça", comentou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirasRafael Marques

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.