Rafael Ribeiro/CBF
Rafael Ribeiro/CBF

Palmeiras prega paciência à espera de definir situação com Goulart

Clube aguarda movimentação no mercado da China e recuperação de cirurgia

Ciro Campos, O Estado de S.Paulo

10 Janeiro 2019 | 04h30

A aproximação entre Palmeiras e Ricardo Goulart não deve ter uma definição tão imediata. Enquanto o atacante do Guangzhou Evergrande se trata na Academia de Futebol para se recuperar de uma artroscopia no joelho direito, o clube alviverde descarta ter pressa para definir o assunto, pois espera inclusive qual será a postura da equipe chinese para seguir adiante na negociação.

O time alviverde tem interesse no atacante e o próprio Goulart gosta de ideia de se transferir para o Brasil. Tanto é que o jogador pediu autorização do clube para usar a estrutura do Palmeiras para se recuperar. "O Guangzhou nos deu autorização. A recuperação ainda vai por janeiro, fevereiro, março...Quem sabe?", comentou de forma enigmática o técnico do Palmeiras, Luiz Felipe Scolari.

O Palmeiras ouviu dos chineses o pedido por paciência. O Guangzhou aguarda movimentações na janela de transferências para decidir como ficará o seu elenco. O clube tem interesse em contratar nomes como David Neres, do Ajax, e Malcom, do Barcelona, reforços que podem interferir nos planos de liberar ou não Goulart para o Palmeiras.

A liga chinesa começa apenas em março e até lá, os clubes estão cautelosos em movimentações por reforços. Uma nova regra imposta pela Associação Chinesa de Futebol limita as operações financeiras por contratações, assim como restringe os gastos com salários. Por isso, o Guanghzou indicou ao Palmeiras que será necessário analisar melhor o mercado antes de tomar decisões.

Pelo menos dentro do clube há otimismo pela contratação. Goulart tem boa relação com o diretor de futebol Alexandre Mattos desde os tempos de Cruzeiro e também com o técnico Felipão, por terem trabalhado juntos no próprio Guangzhou. Na semana passada, em entrevista coletiva, Mattos garantiu que dentro do Palmeiras não há euforia pela vinda do atacante.

 

 

Mais conteúdo sobre:
futebolPalmeirasRicardo Goulart

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.