Palmeiras promete atacar o Botafogo

Palmeiras e Botafogo fazem neste sábado, às 21h40, no estádio Caio Martins, em Niterói, muito mais do que uma prévia da decisão da Série B do Campeonato Brasileiro. O confronto entre as duas mais tradicionais equipes da competição, na rodada que abre o quadrangular decisivo, representa também a chance que muitos esperam para fazer história. O atacante Vágner Love, por exemplo, sabe que uma boa atuação pode levá-lo de vez à consagração. O goleiro Marcos, campeão mundial com a seleção brasileira, acha que o clássico servirá como divisor de águas para boa parte dos jovens que fazem parte do elenco palmeirense. Até o técnico Jair Picerni, sempre comedido em suas avaliações, se rendeu à importância da partida. "Será o jogo das nossas vidas, mesmo não definindo nossa sorte na Série B. Mas passei ao grupo que começar bem é fundamental." Empolgado com a boa campanha da equipe, que somou o maior número de pontos e tem o melhor ataque da Série B até o momento, Picerni seguirá apostando em um esquema ofensivo. Promete jogar de igual para igual em Niterói. O treinador, que reuniu o grupo nesta sexta-feira para nova sessão de vídeo com lances do adversário, não acredita que a partida se concentre entre as intermediárias. "Será aberta, franca, tenho certeza. E, mesmo fora de São Paulo, não abrirei mão da ousadia. Embora o Botafogo tenha facilidade para tocar a bola, temos de fazer com que nossa proposta prevaleça em campo." Vágner Love acredita que o jogo não será igual aos disputados até agora, por causa do clima natural de tensão que cerca as decisões. "Não vai adiantar nada a gente ter ganho de todo mundo se entregarmos o acesso de mão beijada. Para isso, o segredo é dosar a ansiedade, sem esquecer que a vontade poderá fazer a diferença. Sei que o jogo contra o Botafogo pode nos consagrar. Se agarrarmos a chance e levarmos o Palmeiras de volta à primeira divisão, entraremos para a história." O atacante, assim como Picerni, acredita em um clássico cheio de gols. "Os times têm vocação ofensiva. Por isso, creio que a torcida terá muitas emoções."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.