Palmeiras promete definição de atacante para os próximos dias

Paraguaio Velásquez, do Libertad, foi oferecido e agradou a comissão técnica; Belluzzo prefere brasileiro

André Avelar - estadao.com.br,

28 de janeiro de 2010 | 13h30

O Palmeiras segue com o anúncio de "procura-se um atacante". Em meio à indefinição no elenco, o presidente Luiz Gonzaga Belluzzo promete novidades para os próximos dias, no que ele próprio chama de "processo para qualificar o time". O paraguaio Pablo Velásquez, do Libertad, foi oferecido ao clube. E agradou.

Veja também:

linkCleiton Xavier minimiza dores e promete jogar clássico 

linkJOGO - Leia como foi Monte Azul 1x0 Palmeiras  

especialQUIZ - Você sabe tudo sobre o Paulistão?

lista RESULTADOS / tabelaCLASSIFICAÇÃO

"Teremos novos atacantes nos próximos dias", disse Belluzzo, após o anúncio de um leilão beneficente entre Palmeiras e Corinthians - adversários neste domingo, pela quinta rodada do Campeonato Paulista - para ajudar a população de São Luiz do Paraitinga, cidade castigada pelas fortes chuvas.

 

Enquanto o agora titular Robert nem de longe convence a torcida, o meia Diego Souza tem sido improvisado no ataque. Ainda assim, o clube continua procurando uma referência para o setor. As negociações com Kléber e, até mesmo, Valdívia fracassaram e a diretoria já descartou a volta desses jogadores.

 

"Nem Kléber nem Valdívia. O Palmeiras precisa dar qualidade ao seu time. Parece uma obsessão e não pode ser assim", disse Belluzzo, que não esconde sua preferência para trazer jogadores brasileiros. "O Pablo Escobar foi bem visto pela comissão técnica e bem recomendado também [pelo lateral Figueroa]".

 

Velásquez, de 22 anos, também esteve perto de ir para River Plate e San Lorenzo, ambos da Argentina. Em 2009, ele fez 26 gols em 39 jogos com a camisa do Rubi Ñu, do Paraguai.

 

ANDERSON NO PALMEIRAS?

Perguntado sobre uma possível vinda do meio-campo Anderson, que não apareceu para treinar no Manchester United, Belluzzo ironizou. "Ele não apareceu para treinar? Nós não pensamos nele não", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.