Arquivo Pessoal/Torcida do Atlético-MG
Arquivo Pessoal/Torcida do Atlético-MG

Palmeiras promete devolver dinheiro aos torcedores do Atlético-MG

Parede de acrílico colocada na arena gera reclamação de alvinegros, que recebem do clube a garantia da devolução do valor pago

Ciro Campos e Leandro Silveira, O Estado de S. Paulo

20 de junho de 2017 | 16h08

O Palmeiras promete devolver aos torcedores do Atlético-MG o valor pago nos ingressos para acompanhar o jogo entre as equipes, no dia 4 de junho, no Allianz Parque, pelo Campeonato Brasileiro. O clube alviverde tomou a decisão depois de reclamações sobre o problema de visibilidade do campo para quem estava no setor de visitantes, onde uma parede de material acrílico transparente estava instalada.

Como a partida foi realizada à tarde, a incisão de raios de luz em direção contrária à posição dos assentos dificultou para a torcida conseguir ver os lances. Na arena, os visitantes se posicionam no setor superior sul, próximo a uma das bandeiras de escateio. A proteção de acrílico foi retirada para o jogo seguinte do Palmeiras como mandante, contra o Fluminense, também pelo Brasileiro.

"Era um reflexo em que quase não se via o campo. Além de tudo era muito quente. Mas como já tínhamos entrado e pago o ingresso, ficamos para ver o jogo", contou o administrador de empresas Róris Oliveira, que esteve no jogo junto com a namorada. Após o aviso de amigos atleticanos, ele enviou e-mail à ouvidoria do Palmeiras para reclamar e conseguiu no mesmo dia a resposta do clube.

Assim como Roris, outros atleticanos receberam a promessa de devolução do valor pago pelo ingresso, desde que fosse comprovada a cópia do bilhete, dados pessoais e conta bancária para a transferência do valor. "Achei bastante profissional por parte do Palmeiras esse comprometimento. Vou digitalizar meu ingresso e enviar para eles. Acho que vou receber o valor de volta", afirmou.

O jogo entre Palmeiras e Atlético-MG teve a cota de ingressos para a torcida visitante esgotada. Foram 1,2 mil bilhetes vendidos, que reverteram para o clube alviverde em uma renda bruta de R$ 99,8 mil. Os preços foram de R$ 110, com a opção de R$ 55 para a meia-entrada.

"Eu gastei com ingresso e passagem de avião para ir até São Paulo para não ver o jogo", disse a contadora Jana Lucarelli, que mora em Belo Horizonte. Ela também acionou a ouvidoria do Palmeiras e recebeu como retorno a promessa da devolução. "No dia do jogo não tinha como mudar de lugar. Só os assentos mais na parte de cima do setor tinham uma visão melhor, mas foram ocupados logo cedo, por quem chegou primeiro", afirmou.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.