José Patrício/AE
José Patrício/AE

Palmeiras promete nova postura para encarar o 2.º turno do Brasileiro

Na zona de rebaixamento após dezenove rodadas, equipe precisa vencer a Portuguesa e embalar no Brasileiro

DANIEL BATISTA, Agência Estado

29 de agosto de 2012 | 08h25

SÃO PAULO - Um novo turno, uma nova postura. Assim que o Palmeiras entra em campo nesta quarta-feira para enfrentar a Portuguesa, a partir das 20h30, no Canindé. Na zona de rebaixamento do Brasileirão, o time se apega ao início do segundo turno do campeonato para acreditar que as coisas começam a mudar a partir de agora.

O Palmeiras terminou a primeira parte do campeonato com apenas 16 pontos. De acordo com as contas feitas pelo técnico Luiz Felipe Scolari, um time consegue escapar do rebaixamento com pelo menos 44 pontos. Ou seja, é preciso ter um aproveitamento de quase o dobro do primeiro turno. "A situação é preocupante, mas todos nós temos a consciência do que está acontecendo e do quanto podemos ir além dos nossos limites", disse o volante Correa.

Felipão passou as primeiras 19 rodadas tendo que quebrar a cabeça para montar o time. Em toda partida eram vários os desfalques por causa de lesões. Pelo menos nesse assunto, as coisas realmente parecem ter mudado neste começo de segundo turno. Três jogadores voltam de contusões e o departamento médico conseguiu diminuir sua carga.

O volante Márcio Araújo, o lateral Artur e o atacante Maikon Leite estão de volta. Com isso, Felipão pelo menos não precisa recorrer aos meninos das categorias de base para conseguir completar o banco de reservas. E tem até mais opções para mexer no time, principalmente do meio para frente.

Mas isso não significa que as coisas já estão boas no departamento médico do Palmeiras. Está apenas "menos pior", já que Daniel Carvalho, Patrik, Román, Luan, Marcos Assunção, Fernandinho e Wesley continuam machucados.

Mesmo com todas as dificuldades, o Palmeiras vai ao ataque nesta quarta-feira e espera mudar o roteiro dos últimos jogos, quando jogou bem e não venceu. Contra o Santos, por exemplo, o time foi superior na maior parte do tempo, mas perdeu de virada por 2 a 1 no clássico do último sábado.

"O importante neste momento é ganhar os jogos, não importa se jogando bem ou não. Ligamos o sinal de alerta e temos que dar a volta por cima neste segundo turno", disse o atacante Betinho, que parece aproveitar bem esse momento instável do Palmeiras.

Com a lesão de Luan, Betinho passou a ser o atacante especialista em marcação, que tanto Felipão gosta. "Eu entrei nessa função contra o Botafogo, fui bem, o Felipão gostou do meu trabalho e resolveu me dar mais uma oportunidade contra o Santos. Fico feliz em saber que estou ajudando", contou o atacante, que virou opção importante no elenco palmeirense.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoPalmeiras

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.