Palmeiras quer bater recorde de invencibilidade no ano

'Isso serve como um incentivo a mais, sem dúvida', afirma o zagueiro Gustavo antes do jogo contra o Paraná

Juliano Costa, Jornal da Tarde

17 de outubro de 2007 | 20h30

Contra o Paraná, sábado, no Palestra Itália, o Palmeiras vai tentar bater seu recorde de invencibilidade no ano. Por três vezes, o time ficou cinco jogos sem perder na temporada - mas, em todas elas, falhou na tentativa de chegar à sexta partida invicto. "Isso serve como um incentivo a mais, sem dúvida", disse o zagueiro Gustavo. "Já estamos há cinco jogos sem derrota e a intenção é prorrogar essa série, batendo esse recorde." Curiosamente, foi o próprio Paraná que quebrou uma série de cinco jogos de invencibilidade no primeiro turno - venceu por 1 a 0 uma partida muito contestada por Caio Júnior, que reclamou da expulsão de Dininho e de um gol de Valdivia anulado incorretamente. "Agora é um momento diferente, muito mais importante, já que estamos na disputa por uma vaga na Libertadores", disse Gustavo. "Em casa, temos a obrigação de vencer", emendou o goleiro Diego Cavalieri. A última vez que o Palmeiras ficou tanto tempo sem perder foi entre julho e agosto do ano passado, sob o comando de Tite. O recorde de invencibilidade pertence ao time da Academia, que ficou 26 jogos sem perder entre 1972 e 73. Mas Gustavo está tão empolgado com o crescimento do time nas últimas rodadas que acha perfeitamente possível que o time passe invicto pelos sete jogos que lhe restam no torneio. "Temos alguns jogos difíceis e não vai dar pra ganhar todos, mas é possível passarmos sem perder, sim." Com uma combinação de resultados, o Palmeiras pode pular da quinta para a segunda colocação já na próxima rodada. Basta vencer o Paraná e torcer por tropeços dos rivais Cruzeiro, Santos e Grêmio, que jogarão como visitantes na rodada - contra São Paulo, Figueirense e Flamengo, respectivamente. As chances de classificação do Palmeiras são de 68%, segundo o matemático Tristão Garcia. Ganhando 15 dos 21 pontos que disputará, o time se garante sem depender de ninguém. Mas, pelos cálculos do técnico Caio Júnior, é possível se classificar ganhando apenas mais 13 pontos, terminando com 64. Ou seja: o Palmeiras precisaria de quatro vitórias e um empate em sete jogos. Poderia, portanto, perder ainda mais duas partidas. "O importante é tentar se garantir o mais rápido possível, sem deixar tudo para a última rodada", diz Caio Júnior. O técnico já definiu a equipe que enfrenta o Paraná: Diego Cavalieri; Wendel, Gustavo, Dininho e Valmir; Pierre, Makelele, Caio e Valdivia; Luiz Henrique e Rodrigão. Martinez e Edmundo, machucados, continuam fora. O volante, que fraturou um osso da face em jogo contra o América-RN, deverá usar uma máscara de proteção durante os primeiros treinos com bola, que devem ocorrer semana que vem. Já Edmundo, recuperando-se de uma fissura na fíbula, volta a jogar só em novembro.

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasBrasileirão Série A

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.