Ernesto Rodrigues/AE
Ernesto Rodrigues/AE

Palmeiras quer bom resultado em BH para afastar degola

Com a aproximação da Copa Sul-Americana, jogadores querem se manter bem na tabela

DANIEL BATISTA, Agência Estado

29 de julho de 2012 | 07h47

SÃO PAULO - O Palmeiras estreia na Copa Sul-Americana na próxima quarta, contra o Botafogo. Como pretende levar a sério a competição, estar bem no Campeonato Brasileiro é fundamental. Por isso, ir até Minas Gerais e conseguir um bom resultado diante do Cruzeiro neste domingo, além de dar moral, permite que a equipe possa focar a competição continental sem ter de ficar pensando que está na zona de rebaixamento.

O atacante Barcos deixou claro que o time vai entrar para brigar pelo título na Sul-Americana, por isso não pode estar mal no Brasileiro. "Precisamos nos preocupar (com a posição na tabela) porque temos a Copa Sul-Americana também, que é um campeonato a curto prazo. Temos de melhorar no Brasileiro e pensar na Copa Sul-Americana", completou o argentino.

E como tem se tornado hábito nos últimos jogos, o Palmeiras vai para o jogo cheio de desfalques. Dos que já não enfrentaram o Bahia por estarem machucados, quem tem poucas chances de voltar é Maurício Ramos e, mesmo assim, se estiver em condições, deve ficar no banco de reservas. Thiago Heleno, Román, Marcos Assunção, Luan e Wesley continuam fora. Valdivia também é outra baixa. Ele ainda reclama de dores na coxa esquerda e não tem previsão de volta. Para completar, Juninho está suspenso pelo terceiro cartão amarelo e abre a chance para Fernandinho mostrar serviço.

O lateral, que fez apenas seis jogos com a camisa alviverde, garante estar preparado e animado com a rara chance de atuar em sua posição. "O Juninho vive uma fase muito boa e não tem como tirá-lo do time. Tenho que trabalhar para mostrar minha qualidade e tentar dar um trevo na cabeça do Felipão", disse o jogador, que diante do Coritiba se aventurou como volante, tudo para conseguir jogar um pouco.

"O Felipão perguntou se eu poderia jogar como segundo volante. Joguei de meia esquerda até 2008 e depois virei lateral. Nunca fui volante, mas aceitei ajudar. Quando precisar, o Felipão pode contar comigo", disse o animado lateral.

 

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasfutebolBrasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.