Ivan Storti/Santos FC
Ivan Storti/Santos FC

Palmeiras entra na briga para contratar Gustavo Henrique, zagueiro do Santos

Jogador tem vínculo com o time da Baixada até janeiro de 2020 e já manifestou vontade de sair

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

18 de outubro de 2019 | 09h22

O Palmeiras já começa a se movimentar nos bastidores para reforçar o elenco visando a próxima temporada. Um dos primeiros alvos do time para 2020 é Gustavo Henrique, do Santos. O jogador, de 26 anos, é cobiçado pelo time paulista há tempos. O interesse cresceu recentemente com a informação de que o atleta não deve ficar no time alvinegro para a próxima temporada. Ele deseja deixar a Vila Belmiro.

Gustavo Henrique tem contrato com o Santos até janeiro de 2020. Logo, portanto, poderia assinar com qualquer clube de graça. O Palmeiras já entrou em contato com representantes do atleta e manifestou interesse em sua contratação. Entretanto, a prioridade do zagueiro é ir jogar na Europa. Ocorre que ainda não há ofertas concretas nesse sentido.

O empresário de Gustavo Henrique é Fernando Cesar, o mesmo do zagueiro Pablo, que defendeu o Corinthians e atualmente está no Bordeaux, da França. O agente espera aproveitar essa "porta de acesso" ao futebol europeu por meio do clube francês e, assim, encontrar um time europeu que tenha interesse no jogador. Caso não tenha êxito, o Palmeiras surge forte como opção.

Pessoas ouvidas pelo Estado disseram que o Palmeiras tem muito interesse em Gustavo Henrique. O clube estaria disposto a brigar até mesmo caso chegasse uma oferta do exterior. Desde o ano passado, o zagueiro está na lista de interesse do time alviverde, mas o Santos nunca se mostrou disposto a negociá-lo. Algo que fez com que os palmeirenses se animassem ainda mais com a possibilidade de contratar Gustavo Henrique foi a entrevista dada pelo jogador nesta semana, em que ele praticamente sacramentou sua saída do Santos. 

"No fim do ano passado, estava querendo renovar e não obtive respostas dos dirigentes, comecei o ano na incerteza sobre se ficaria no clube ou não. Até porque muitos sabem que não estava nos planos do Sampaoli. Coloquei na minha cabeça que tinha condição de jogar aqui e tinha condições também de jogar com o Sampaoli. Tivemos um fim de ano ruim (em 2018), talvez ele (Sampaoli) deve ter visto nossos vídeos, meus e de outros jogadores fora dos planos dele. E coloquei na minha cabeça que queria ficar, queria mostrar para mim mesmo que poderia jogar. Trabalhei duro, fizemos um Campeonato Paulista bom, fui eleito um dos melhores zagueiros e conquistando a confiança novamente", disse. "Esperava que a diretoria entrasse em contato comigo para a renovação do contrato, sendo que só faltavam sete meses para o término do vínculo, mas não fui chamado."

Neste momento, o Palmeiras conta com cinco zagueiros no elenco, casos de Gustavo Gómez, Luan, Vitor Hugo, Edu Dracena e Antônio Carlos. Os dois últimos podem deixar o clube ao término da temporada. Como de praxe, a diretoria alviverde não se manifesta sobre negociações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.