Palmeiras quer decidir contra Santo André

O Palmeiras joga contra o Santo André, neste sábado, às 17h, no Palestra Itália, tentando garantir a classificação antecipada às quartas-de-final do Paulistão. Jogadores e membros da comissão técnica não admitem deixar escapar a vitória diante da torcida e transformar o jogo contra o Mogi Mirim, na semana que vem - o último desta fase - em treino de luxo.Para isso, o técnico Jair Picerni aposta na velocidade de Muñoz no ataque ao lado de Vágner Love. Além da coragem de um grupo acostumado a jogar pressionado desde o ano passado. "Vamos entrar com uma proposta diferente em relação ao jogo contra o Oeste, domingo passado, quando não fomos bem. O time tem que tocar a bola com rapidez", avisou o treinador do Palmeiras.A empolgação estava no rosto do treinador nesta sexta-feira, após o tradicional ?rachão?. Principalmente pelo gol de voleio marcado pelo goleiro Marcos, que não entrará em campo contra o Santo André devido a uma contusão no polegar da mão esquerda. "Vai demorar mais uns 20 anos para o Marcos fazer algo parecido. Mas o lance serviu para mostrar que somos capazes. Basta aproveitar nosso potencial, jogar com alegria e coragem e não esquecer de tomar cuidados com o Santo André, que tem um time bem organizado", disse Jair Picerni.Mas o treinador alerta que o time precisa melhorar tecnicamente. "Não podemos errar tantos passes como na partida contra o Oeste. Daí a necessidade dos treinos de dois toques, que fazem com que o jogador seja obrigado a soltar a bola rapidamente", explicou.Para o volante Magrão, o segredo está em saber o melhor momento para tentar ?fazer? o resultado. "Não adianta correr errado em busca do gol. Ainda mais amanhã, quando teremos pela frente um adversário que também precisa dos pontos para buscar uma vaga para as finais do Paulistão. O Palmeiras deve se manter fiel a seu estilo, continuar comendo pelas beiradas."Segundo o jogador, o momento atual do Palmeiras o faz relembrar da disputa da Série B no ano passado. "O Santo André será nosso principal desafio no campeonato. Principalmente porque seu treinador (Luiz Carlos Ferreira) costuma surpreender na armação de seus times. Temos que entrar em campo concentrados", afirmou Magrão.

Agencia Estado,

05 de março de 2004 | 17h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.