Alex Silva/Estadão Conteúdo
Alex Silva/Estadão Conteúdo

Palmeiras quer fidelizar público com setor infantil no Allianz Parque

'Família Palmeiras' é um atrativo a mais para os pais levarem seus filhos ao estádio

Nathalia Garcia, O Estado de S.Paulo

23 de março de 2017 | 11h00

A brincadeira tomou conta do Allianz Parque na noite desta quarta-feira, na partida entre Palmeiras e Mirassol pelo Campeonato Paulista. Pula-pula, piscina de bolinhas e outros brinquedos fazem parte dos atrativos do Família Palmeiras, um setor infantil criado para acolher palmeirenses de 0 a 6 anos. A novidade, implementada no clássico com o São Paulo no último fim de semana, já se tornou um motivo a mais para os pais levarem os filhos ao estádio.

“Dá mais tranquilidade para nós que somos pais e acaba resgatando as famílias nos estádios. É interessante você ter um espaço para criança, outros clubes deviam adotar isso”, disse Sérgio Garrido, que acompanhou o filho Henrique, de 3 anos, pela primeira vez à arena. Quem também estava se divertindo era Maria Alice, de 4 anos, pintando o escudo do clube com giz de cera colorido.

O benefício, entretanto, não é para todos. Para ter acesso ao local, é preciso ser sócio-torcedor Avanti e adquirir um ingresso no setor destinado ao projeto - 128A, 128B, 129A e 130A (todos no Gol Sul). Não há custo adicional, exceto se você pretende levar mais de uma criança, nesse caso, o associado precisa comprar outros ingressos. Foram disponibilizados 585 bilhetes para esse projeto, e a retirada deve ser feita em uma catraca exclusiva no Portão C, localizado na Rua Padre Antônio Tomás.

Oito profissionais são encarregados da recreação, até mesmo enquanto a bola está rolando. Mas não é permitido deixar os torcedores mirins sem acompanhante. O espaço continua aberto durante toda a partida e os pequenos podem permanecer no local quanto tempo quiserem desde que estejam sob a responsabilidade dos pais.

A criação de um setor infantil é uma forma que o Palmeiras encontrou para fidelizar o seu torcedor desde cedo. “A ideia do projeto Família Palmeiras tem como princípio básico incentivar a vinda das crianças ao estádio. Nossas crianças serão o futuro do clube. As crianças de hoje serão os adultos de amanhã e serão os consumidores pela vida toda. Consumindo camisas, ingressos, participando do sócio-torcedores e trazendo novos torcedores para o clube”, afirmou o presidente Maurício Galiotte, que visitou a área antes do início da partida.

O setor Família Palmeiras permanecerá ativo durante os confrontos do Campeonato Paulista e do Campeonato Brasileiro. Já as partidas de torneios que possuem o sistema “mata-mata” - como a Copa Libertadores - não vão oferecer esse tipo de serviço. Além da área recreativa, o ambiente conta com banheiros equipados com fraldários e lanchonetes.

O mandatário do Palmeiras já prevê a expansão da iniciativa, que tem recebido avaliações positivas dos torcedores. “Vamos analisar nos primeiros meses e podemos até estender o espaço futuramente. Lembrando que vamos estar com o projeto em vigência em alguns jogos. Esse período, que é uma fase piloto do projeto, serve de experimentação e aprendizado”, explicou Galiotte.

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasAllianz ParqueFutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.