Cesar Greco|Ag. Palmeiras|Divulgação
Cesar Greco|Ag. Palmeiras|Divulgação

Palmeiras quer testar time da estreia da Libertadores na sexta-feira

Time de Eduardo Baptista deve ter força máxima contra o Red Bull

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

27 Fevereiro 2017 | 07h00

Força total, sem poupar. O Palmeiras deve ir com a força máxima no próximo compromisso pelo Campeonato Paulista para dar entrosamento e corrigir falhas para o jogo seguinte, a estreia na Copa Libertadores. O técnico Eduardo Baptista pretende treinar na próxima semana para ter na sexta-feira, contra o Red Bull, em Campinas, a melhor formação possível, sem se preocupar com o possível desgaste.

Cinco dias depois da partida pelo Estadual, o Palmeiras terá a primeira partida na fase de grupos da Copa Libertadores, contra o Atlético Tucumán, na Argentina. O treinador disse no sábado, após bater a Ferroviária por 4 a 1, que não teme escalar o titular e causar um possível desgaste com o Red Bull por existir tempo hábil para descanso. "Tenho de dar o parabéns para a diretoria. Lá de trás eles trabalharam para que o jogo fosse na sexta-feira, para termos tempo de recuperar, viajar e jogar a Libertadores", afirmou.

A oportunidade de escalar a força máxima em Campinas é resultado de um intervalo maior no calendário. O time jogou no último sábado, ganha folga domingo e segunda, para somente na terça-feira à tarde recomeçar os trabalhos. "Vamos tentar colocar na sexta o que de melhor a gente tem, já visando a Libertadores. A ideia é essa. Ao meu ver, a repetição é necessária para o time encaixar e vamos trabalhar em cima desse conceito", explicou.

O Palmeiras considerado o ideal para a o jogo com o Red Bull e a estreia na Libertadores deve ter Borja como titular. O colombiano estreou no último sábado, fez gol contra a Ferroviária e depende de avaliações físicas para receber a liberação para atuar os 90 minutos. A outra expectativa é pela recuperação do volante Tchê Tchê. Em recuperação de uma fratura no ombro esquerdo, ele pode retornar ao time.

"Logo vamos ganhar muitos jogadores. Perdemos muitos atletas no mesmo setor, o de meio-campo, como o Tchê Tchê e o Moisés. Não consegui usar a base do time campeão do ano passado. A repetição das escalações é uma forma de dar consistência. Temos um elenco inteligente e vamos tentar nos preparar", afirmou o treinador. Outros retornos devem ser do volante Felipe Melo, em recuperação de corte no supercílio, e do zagueiro Mina, poupado contra a Ferroviária por apresentar desgaste.

A antecipação do jogo pelo Paulista para sexta-feira deixa o time com mais tempo para encarar uma longa viagem à Argentina. Ao contrário de outros adversários do país vizinho, o Atlético Tucumán atua longe de Buenos Aires. O adversário do Palmeiras é da cidade de San Miguel de Tucumán, a cerca de 1,2 mil quilômetros ao norte da capital. O trajeto da delegação até lá deve ser em voo comercial, em viagem de duas horas de duração entre Buenos Aires e local da estreia.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.