Palmeiras quer voltar a vencer em casa

Também no futebol, a última impressão é a que fica. Confiante nessa máxima e na luta por uma das vagas na Taça Libertadores, o Palmeiras se despede de sua torcida no Campeonato Brasileiro contra o Criciúma, neste sábado, às 18h10, no Palestra Itália. Ao longo da temporada, a equipe tropeçou diversas vezes em casa e perdeu a chance de conquistar os principais títulos. Por isso, a vitória é fundamental para chegar ao torneio internacional e amenizar a imagem ruim diante dos torcedores. ?O jogo representa muito, pedimos o apoio e a paciência dos torcedores?, disse o técnico Estevam Soares.Os palmeirenses precisarão mesmo ter compreensão com o time, que terá novidades e vive momento de indefinições para 2005 ? nos próximos dias, mais jogadores podem ter as férias antecipadas. O goleiro Diego Cavallieri e o lateral-direito André Rocha, caras novas da equipe, têm total aprovação de Estevam. ?São jovens talentosos?, resume. ?Especialmente o Diego, tem muito futuro e é da mesma escola de goleiros que revelou o Velloso, o Sérgio e o Marcos.?DECEPÇÕES - Com 75 pontos, o Palmeiras não pode pensar em reeditar as últimas péssimas atuações como mandante ? derrotas para Guarani, por 2 a 0, e Flamengo, por 2 a 1 ? se quiser garantir, em campo, a vaga na Taça Libertadores. A equipe pode ser beneficiada, caso o Superior Tribunal de Justiça Desportiva mantenha a punição de 24 pontos ao São Caetano, no caso Serginho. ?Precisamos fazer nossa parte: ganhar do Criciúma, primeiro, e aguardar o julgamento?, comentou o volante Marcinho.Sem contar as recentes derrotas para Guarani e Flamengo, que tiraram a chance de brigar pelo título ? se vencesse os confrontos teria 81 pontos, quatro a menos que o líder Atlético-PR ?, foi no Palestra Itália que o Palmeiras conheceu seus maiores tropeços este ano.Na semifinal do Estadual, apenas empatou com o Paulista, de Jundiaí, por 1 a 1, no primeiro confronto, e perdeu nos pênaltis, na segunda partida. Na Copa do Brasil, também na semifinal, o time vencia o Santo André por 4 a 1, no jogo de volta, mas permitiu a igualdade do rival e foi eliminado. ?Chegamos perto dessas finais, mas falhamos?, lamenta Marcinho. ?Fizemos um bom trabalho, foi melhor do que ficar longe das decisões.?Na última semana, dez jogadores ganharam férias antecipadas da diretoria ? entre eles, alguns ex-titulares, como Sérgio, Baiano e Correia. Outros podem ser dispensados, caso o time ganhe do Criciúma e a punição ao São Caetano seja confirmada, no julgamento previsto para a próxima quarta-feira. Nesse caso, o Palmeiras estaria garantido na Libertadores. ?O clube vai cumprir a lei, todos terão 30 dias de férias?, insiste Estevam. ?Quero ter todos à disposição já na segunda rodada do Campeonato Paulista.?LABORATÓRIO - Outro fator que torna o duelo contra os catarinenses importante é que o técnico Estevam Soares ? garantido no cargo em 2005 ? utilizará a partida e o último confronto, contra o Fluminense, dia 19, como laboratório para 2005. ?Os jogadores sabem que estão sendo observados?, contou. ?Têm de ganhar e classificar o time para a Libertadores?, cobrou o treinador.Naturalmente, as cobranças são maiores para os atletas mais jovens. André Rocha, de 20 anos, cujo contrato vai até o fim do mês, terá a segunda chance como titular ? começou jogando diante do Juventude, na vitória por 1 a 0. ?É a grande oportunidade da vida dele?, exagera Estevam. Outras revelações das categorias de base, como o zagueiro Deivid, o meia Vinícius e o atacante Zé Eduardo ficarão no banco de reservas e podem ser aproveitados. ?É esse o momento de recorrermos às promessas?, diz Estevam.O volante Magrão, recuperado de dores musculares, está confirmado na equipe. Apesar da má atuação contra o Goiás, Diego Souza tem vaga garantida no meio-campo. Ricardinho e Thiago Gentil disputam a posição no ataque, ao lado de Osmar ? embora o primeiro tenha ligeiro favoritismo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.