Palmeiras reage e ameaça denunciar jogadores do São Paulo

Jorge Wagner e Richarlyson teriam agredido o meia chileno Valdívia, com uma joelhada e um tapa

Daniel Akstein Batista, O Estado de S. Paulo

17 de março de 2008 | 20h22

O Palmeiras vai contra-atacar o São Paulo, caso o rival entre no Tribunal de Justiça Desportiva da Federação Paulista de Futebol com um pedido de punição ao atacante Kléber - por ter acertado uma cotovelada no são-paulino André Dias. Veja também: São Paulo pretende denunciar Kléber por agressão Palmeiras sobe de produção na hora certa Marcos é suspenso por um jogo e está livre para jogar Após goleada, Palmeiras quer liderança do Paulistão Confira as chances de classificação dos clubes no PaulistãoLuiz Roberto Castro Martins, advogado do Palmeiras, disse nesta segunda que o clube estuda entrar com uma denúncia contra Jorge Wagner e Richarlyson. "Se o São Paulo oferecer uma queixa, vamos denunciar o Jorge Wagner, por uma joelhada em Valdivia, e o Richarlyson, por um tapa que ele deu, acho que no Valdivia também."Os dirigentes palmeirenses estão inconformados com a atitude do clube rival. "Não precisam fazer esse carnaval todo. Daqui a pouco, vão acabar com o futebol", falou o advogado, para quem o lance de Kléber foi normal. "Ele estava se posicionando na área e nem viu o André Dias."As brigas nos bastidores entre São Paulo e Palmeiras têm sido constantes nos últimos tempos. No ano passado, dois casos deram o que falar. Em maio de 2007, pelo 1º turno do Campeonato Brasileiro, Edmundo deixou as travas da chuteira no zagueiro Miranda. Não foi expulso e, depois, o São Paulo pediu punição no STJD ao atacante. Revoltado, o Palmeiras revidou e entrou com uma ação contra Marcel, por causa de uma suposta cotovelada em David - o zagueiro foi treinar no dia seguinte com o olho roxo. Resultado final: Edmundo pegou dois jogos de gancho e Marcel foi absolvido.A partida pelo segundo turno do Nacional do ano passado também foi cercada de polêmicas. O goleiro Bosco, reserva de Rogério Ceni, disse que foi agredido por torcedores palmeirense logo após o jogo, no Palestra Itália. O Palmeiras apresentou um vídeo que mostrava o são-paulino simulando ter sido atingido por uma pilha, no gramado - a intenção era provar que, se Bosco fingiu uma vez, poderia ter fingido duas e mentido sobre a agressão. O STJD puniu o goleiro com três jogos. "Toda vez é a mesma coisa? Puxa", lamenta o advogado palmeirense. "Já teve o fato do Edmundo e agora esse."O departamento jurídico alviverde tem trabalhado bem nos últimos dias. Na semana passada, Vanderlei Luxemburgo foi julgado pela expulsão contra o Rio Preto e levou multa de R$ 50 mil. Nesta segunda, foi a vez de Marcos ir ao tribunal, acusado de ter dado um pontapé em Malaquias, do Bragantino. "Não agüento mais vir aqui (no TJD)", falou Castro Martins. O pentacampeão mundial foi julgado pela denúncia de agressão (artigo 253) e poderia pegar de 120 a 540 dias de punição. O advogado conseguiu caracterizar o lance de Marcos como sendo ato hostil e a pena foi de apenas um jogo, já cumprido.Malaquias ajudou a livrar o goleiro de uma grave suspensão ao depor. O atleta do Bragantino afirmou que não foi agredido pelo palmeirense, que está livre para enfrentar o Paulista, sábado, em Jundiaí.

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasPaulistão A-1São Paulo FC

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.