Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Palmeiras recebe a taça para coroar planejamento exemplar em 2018

Equipe comemora diante da torcida a conquista do Campeonato Brasileiro após se reforçar de forma pontual em 2018

Ciro Campos, Gonçalo Junior, O Estado de S. Paulo

02 Dezembro 2018 | 05h00

O campeão brasileiro de 2018 recebe neste domingo a taça, as medalhas e os aplausos de sua torcida por um feito que começou a conquistar bem antes do início da competição, em abril. O Palmeiras que encara o Vitória, às 17h, no Allianz Parque, iniciou sua campanha ao decidir manter a base do elenco de 2017 e apostar em um planejamento antecipado em busca de reforços pontuais.

A base do grupo que subirá ao pódio ao fim da partida não passou por grandes modificações desde o ano passado. Apesar de ser conhecido por contratações milionárias, e desenfreadas, o Palmeiras construiu o elenco campeão brasileiro de 2018 com poucas alterações. 

Dos 28 atletas do time profissional, 17 estavam no Palmeiras no fim de 2017. O restante se distribui entre retornos de empréstimos, promoção das categorias de base e contratações feitas com antecedência. Nomes como Lucas Lima, Diogo Barbosa e Weverton tinham as chegadas encaminhadas em novembro, antes mesmo do fim do Campeonato Brasileiro passado. "Com um período maior para trabalhar, há mais tempo para ajustar a equipe, mais tempo de preparação. A maioria dos jogadores estava no grupo do ano passado", ressaltou ao Estado o presidente reeleito do Palmeiras, Mauricio Galiotte.

A antecipação do planejamento incluiu ainda a contratação do treinador. Em novembro de 2017, a diretoria trouxe Roger Machado para participar da montagem do elenco e começar a ter contato com os jogadores. Embora o treinador tenha sido demitido em julho desde ano, a estrutura do clube não mudou. 

Ao longo da temporada, o Palmeiras fez somente duas contratações, ambas para a defesa. Os zagueiros Nico Freire e Gustavo Gómez assinaram vínculo por empréstimo, de modo a fazer com que o Palmeiras não gastasse valores elevados. 

"O Palmeiras se preparou para chegar a esse patamar. É um time que planeja o que vai fazer. Desde que cheguei ao clube, em 2015, a gente sabe quais são os objetivos", explicou o atacante Dudu. A permanência do jogador no elenco é um exemplo de outra parte do trabalho de planejamento. A diretoria também atuou na manutenção dos principais nomes da equipe. Dudu teve propostas tentadoras da China e foi convencido a ficar.

Não foi um trabalho de seis meses. É um planejamento de quatro anos e permanente. O trabalho encontrou como aliado Luiz Felipe Scolari. Ao confiar na força do elenco, ele promoveu um rodízio de atletas e fez o clube ser semifinalista de duas competições e chegar ao título nacional com folga. Para 2019, a receita parece se repetir. A diretoria anunciou na última semana as chegadas do atacante Arthur e do meia Zé Rafael. Outros reforços pontuais estão por vir. A crença é que as competições da próxima temporada já começaram.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS X VITÓRIA

PALMEIRAS: Weverton (Fernando Prass); Mayke, Antônio Carlos, Edu Dracena e Victor Luís; Felipe Melo, Bruno Henrique e Lucas Lima; Gustavo Scarpa, Dudu e Borja (Deyverson). Técnico: Luiz Felipe Scolari.

VITÓRIA: João Gabriel; Jeferson, Lucas Ribeiro, Bruno Bispo e Benítez; Willian Farias, Léo Gomes e Yago; Lucas Fernandes, Erick e Léo Ceará. Técnico: João Burse.

Juiz: Héber Roberto Lopes

Local: Allianz Parque

Horário: 17h

Na TV: Pay-per-view

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.