Palmeiras recebe Marcinho na segunda

O Palmeiras já se prepara para receber o meia Marcinho, contratado do São Caetano e com apresentação prevista para segunda-feira. O técnico Paulo Bonamigo evita antecipar como será a formação da equipe com a chegada do reforço, mas não esconde a felicidade pela transferência. "Foi um reforço de muita qualidade, fico muito feliz. Vamos ficar com um elenco cada vez mais encorpado", afirma o treinador. "E a qualidade que ele traz vai fazer outros jogadores crescerem. Pela qualidade dele, quem joga perto ganha muito." Questionado sobre a velocidade e habilidade de um meio-campo formado por Marcinho e Juninho Paulista, Bonamigo desconversa. "O meio campo fica bem, fica forte, mas ainda não quero escalar. Qualquer coisa para o futuro e difícil afirmar", diz. Ainda comemorando a vitoria por 2 a 1 sobre o venezuelano Deportivo Táchira, o técnico elogiou o desfalcado elenco que foi a San Cristóbal. "Fiquei muito satisfeito com a atitude desse grupo. Esse resultado, sem os grandes jogadores que ficaram de fora, vai dar um corpo para a equipe", diz, referindo-se aos desfalques de Magrão, Alceu, Juninho Paulista e Washington que teve na partida da Libertadores. Para o jogo de domingo, contra o Coritiba, no Couto Pereira, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro, Bonamigo definirá o time apenas amanhã, uma vez que deu folga hoje aos que viajaram a Venezuela. "Estamos em duas frentes, sem priorizar nenhuma. Temos de pensar no Brasileiro que é uma competição extremamente difícil. Vamos ver como se apresenta essa rapaziada que lutou muito contra o Táchira para definir a equipe no sábado", afirma. Podendo contar com Juninho, Roger e Washington, o técnico pode poupar alguns atletas. PAULADA NÃO - Outra movimentação no Palmeiras para a chegada de Marcinho é a busca por um apelido que o diferencie do Marcinho volante, já batizado pela torcida de Marcinho Paulada, pelo espírito as vezes exageradamente guerreiro. "Não gosto de ser Marcinho Paulada, estou fora", diz o volante. "Pode ser Marcinho Gladi, o sobrenome. Vamos ver." O lateral esquerdo Lúcio, que gosta de criar e espalhar apelidos entre os jogadores, pode ser incumbido da missão. "Quando o outro Marcinho chegar, a gente vai ver um apelido para ele. Esse aqui já está carimbado com vários apelidos. Como ele é de muita pegada, a gente chama de Paulada, mas esse ele não quer", diz.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.