Cesar Greco/ SE Palmeiras
Cesar Greco/ SE Palmeiras

Palmeiras recebe o Emelec mirando recorde de gols na história da fase de grupos da Libertadores

Comandados de Abel Ferreira somam 20 tentos até aqui e precisam de apenas mais dois para superar marca do River Plate de 2020

Marcos Antomil, O Estado de S.Paulo

18 de maio de 2022 | 05h00

O Palmeiras tem a chance, nesta quarta-feira, às 19h, de quebrar o recorde de gols marcados na história da fase de grupos da Copa Libertadores. Diante do equatoriano Emelec, no Allianz Parque, bastam dois gols para os comandados de Abel Ferreira superarem o feito do River Plate, que em 2020 marcou 21 gols em seis jogos.

A marca do Palmeiras seria ainda mais expressiva, uma vez que alcançaria o feito ainda na 5ª rodada. Com 20 gols somados até aqui, a equipe alviverde possui média de cinco tentos por jogo. Seu mais difícil adversário nesta edição do torneio foi justamente o Emelec. Atuando em Guayaquil, os palestrinos venceram por 3 a 1. Diante do boliviano Independiente Petrolero, foram dois triunfos: 8 a 1 (casa) e 5 a 0 (fora). O último adversário da fase de grupos será o Deportivo Táchira, diante do qual o Palmeiras já conquistou uma goleada de 4 a 0 na rodada inaugural, na Venezuela.

Classificado como primeiro colocado no Grupo A, o atual bicampeão traça como meta terminar como o melhor time da fase de grupos. Essa condição beneficia o time no restante do torneio, jogando como mandante as partidas decisivas até a semifinal. Único com 100% de aproveitamento (12 pontos), o Palmeiras tem de fazer o dever de casa, senão restará secar os rivais River Plate e Flamengo, que têm 10 pontos.

Para manter a fase goleadora, o Palmeiras conta com os dois artilheiros da Libertadores até aqui. Rafael Navarro tem sete gols, enquanto seu xará Raphael Veiga tem seis. Está na alçada da comissão técnica portuguesa poupar alguns jogadores por causa da sequência pesada de jogos, incluindo Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro.

Em outras posições, no entanto, Abel Ferreira não tem muitas alternativas. Sem poder contar com Mayke, Piquerez e Jailson, que estão lesionados, Marcos Rocha, Jorge e Danilo devem permanecer na equipe titular. Jorge inclusive foi alvo de ataques de alguns palmeirenses em região próxima à Academia de Futebol. Os torcedores ameaçaram o jogador e danificaram o vidro de seu carro. O clube condenou as agressões sofridas pelo lateral-esquerdo. As críticas a Jorge começaram após uma falha que resultou no gol de empate do Fluminense em jogo da 5ª rodada do Brasileirão.

OPORTUNIDADE

"O Palmeiras sempre tem o dever de ganhar", afirmou o volante Atuesta, que pode ganhar chance no time titular. "Devemos tentar ser a melhor equipe da competição e seguir jogando com a mesma intensidade. Sempre tentamos entrar em campo com essa mentalidade", completou o colombiano.

Pelo lado rival, o Emelec vislumbra com otimismo a chance de arrancar pontos preciosos no Allianz Parque. Com o Palmeiras classificado, os equatorianos esperam se aproveitar de um relaxamento natural do adversário para conquistar seus objetivos e avançar de fase. "Temos de fazer um jogo tático e inteligente. Queremos obter um bom resultado, estamos na expectativa de conquistar a classificação. Será um grande jogo e esperamos estar à altura", declarou o meia Cevallos.

O árbitro do jogo entre Palmeiras e Emelec seria, inicialmente, o chileno Julio Bascuñán. No entanto, o juiz testou positivo para a covid-19 e será substituído pelo compatriota Nicolás Gamboa.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS x EMELEC

PALMEIRAS - Marcelo Lomba; Marcos Rocha, Kuscevic, Gustavo Gómez e Jorge; Danilo (Gabriel Menino), Atuesta e Gustavo Scarpa; Breno Lopes, Wesley e Rafael Navarro. Técnico: Abel Ferreira

EMELEC - Ortí­z; Carabalí­, Quintero, Guevara e Rodrí­guez; Caicedo, Arroyo, Zapata e Cevallos; Chala e Cabeza. Técnico: Ismael Rescaldo

ÁRBITRO - Nicolas Gamboa (Chile)

HORÁRIO - 19h

LOCAL - Allianz Parque, em São Paulo (SP)

ONDE ASSISTIR - ESPN

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.