Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Palmeiras reclama de erros da arbitragem em derrota no clássico para Corinthians

Equipe cobra irregularidades na posição de Romero no gol e no retorno do volante Gabriel ao campo

Estadão Conteúdo

05 Novembro 2017 | 21h14

O Palmeiras deixou o estádio Itaquerão, em São Paulo, neste domingo criticando a atuação do grupo de arbitragem liderado pelo gaúcho Anderson Daronco na derrota para o Corinthians por 3 a 2, pelo Campeonato Brasileiro. A reclamação começou ainda no gramado, após o revés, e subiu o tom com o presidente Maurício Galiotte nos vestiários.

+ TEMPO REAL - Confira os lances da partida

+ Confira a tabela do Campeonato Brasileiro

+ Corinthians faz 3 a 2 no Palmeiras, volta a vencer e abre vantagem na liderança

+ 'Não sou amigo dele, nem quero ser', diz Clayson após confusão com Felipe Melo

+ Fábio Carille calcula cinco vitórias para o título brasileiro do Corinthians

A primeira reclamação teve como objeto o gol do atacante paraguaio Romero, em posição de impedimento, flagrado pelas imagens de televisão. A segunda ocorreu sobre o volante Gabriel, que retornou ao gramado sem a autorização do árbitro. O jogador já tinha o cartão amarelo e, na visão dos palmeirenses, deveria receber outra advertência e ser expulso.

"Tivemos dois erros por não cumprimento da regra. Não pode existir isso. Não foi uma questão de interpretação de jogada. O pênalti, eu acho discutível, interpretativo. Mas descumprir a regra em dois lances não pode ocorrer. Faremos uma reclamação à CBF. Temos o relatório, vamos enviar o vídeo. É jogo importante, não pode ter erro. Se o juiz não erra no primeiro gol por um não cumprimento de regra, não sai o segundo", criticou o presidente palmeirense.

Para o meia Moisés, Anderson Daronco não teve coragem de expulsar Gabriel no segundo tempo. "Ele errou. Isso ficou claro. Não teve coragem de expulsar", lamentou o jogador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.