Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Palmeiras repete 2017 e volta a resgatar Moisés para a Libertadores

Clube deve apostar no meia para a estreia após ter estabelecido para o jogador cronograma específico de pré-temporada

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

28 de fevereiro de 2018 | 07h00

Novamente o meia Moisés deve ser resgatado para ajudar o Palmeiras na Copa Libertadores. O camisa 10 é o favorito a aparecer como surpresa no time para a estreia na competição, nesta quinta-feira, na Colômbia, e repetir o papel desempenhado no torneio no ano passado, quando também foi acionado de última hora.

+ Palmeiras define inscritos para Libertadores

+ Tabela da Copa Libertadores 2018

A derrota para o Corinthians, no último sábado, fez o técnico Roger Machado indicar alterações na equipe para enfrentar o Atlético Junior, em Barranquilla. A mais provável delas é a volta de Moisés, jogador que passou as últimas semanas em preparação especial para se recuperar dos problemas físicos vividos em 2016 e 2017.

"Queria ter voltado antes, mas esse planejamento foi tomado no ano passado. Precisava desse tempo, vinha de duas cirurgias (uma no pé direito e outra no joelho esquerdo)", disse.

Na última temporada o jogador precisou passar por uma operação após ter os ligamentos rompidos durante partida com o Linense, pelo Campeonato Paulista.

A longa recuperação de seis meses terminou com a presença surpreendente dele no confronto de volta das oitavas de final da Copa Libertadores, contra o Barcelona, do Equador. O período previsto para retornas era de oito meses. Moisés foi o melhor em campo, ao entrar no segundo tempo, marcar o gol da vitória e ainda converter uma cobrança na disputa de pênaltis.

A atuação não evitou a eliminação, assim como a presença em campo não significou a recuperação completa. Moisés sentiu a falta de ritmo ao longo do ano e, por isso, nesta temporada o clube optou por colocá-lo em um regime especial de preparação física.

"O pessoal da fisioterapia, da fisiologia, me mostrou que eu ficaria mais preparado em 2018. Poderia, sim, ter começado, tentar fazer a pré-temporada no meio dos jogos, mas acredito que dessa forma foi melhor", disse o jogador.

Até agora o meia atuou somente alguns minutos diante do Bragantino, pelo Campeonato Paulista. Naquele jogo ele entrou no segundo tempo na vaga de Tchê Tchê, mesma substituição que deve ser feita pelo treinador para a partida em Barranquilla.

Em outras partidas o técnico Roger Machado deixou Moisés no banco, sem utilizá-lo quando precisou mexer na equipe. O comandante palmeirense preferiu deixa a opção guardada para quando tivesse condições ideais e fosse o momento de necessidade do time.

Na segunda-feira, Roger e Moisés conversaram bastante ao fim do treino e o meia disse a o treinador que está em plena forma física e à disposição para atuar em diversas posições no meio-campo. "Essa preparação foi muito boa para mim, sou agradecido ao Palmeiras. Agora chegou a hora de jogar, de mostrar que estou mais preparado", comentou Moisés.

O meia foi um dos destaques na campanha do título brasileiro em 2016 e tem uma decepção pessoal quando o assunto é a Libertadores. No ano retrasado a fratura no pé lhe tirou da disputa da competição, já que o clube acabou eliminado ainda na fase de grupos. Já em 2017, a participação dele no torneio durou somente 45 minutos.

"A Libertadores é algo mágico. A gente que cresceu vendo futebol, amando futebol, sempre imaginou várias vezes situações como essa, de poder disputar um torneio dessa importância, ainda mais pelo Palmeiras. Sempre foi o meu sonho estar aqui", disse. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.