Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Palmeiras sai na frente, mas leva a virada do Grêmio e é eliminado da Libertadores

No Pacaembu, equipe alviverde perde por 2 a 1 e cai nas quartas de final da competição continental

Guilherme Amaro, O Estado de S.Paulo

27 de agosto de 2019 | 23h49

O Palmeiras tinha a vantagem de jogar por um empate, abriu o placar sobre o Grêmio, mas levou a virada em menos de cinco minutos e foi eliminado nas quartas de final da Copa Libertadores. Na noite desta terça-feira, os gaúchos venceram por 2 a 1 e agora enfrentam Internacional ou Flamengo, que jogam nesta quarta no Beira-Rio.

O duelo decisivo entre Palmeiras e Grêmio foi realizado no Pacaembu, já que o Allianz Parque recebeu shows da dupla Sandy e Junior no último fim de semana. O estádio municipal teve quase 35 mil pagantes, e os alviverdes chamaram o time de "sem vergonha" após o apito final. Houve confusão entre alguns torcedores nas cadeiras cobertas do Pacaembu. 

Com a queda, resta ao Palmeiras a disputa do Campeonato Brasileiro. A equipe tem três pontos a menos do que Flamengo e Santos (33 a 30). Atual campeão nacional, o time fica pressionado para terminar 2019 com o título nos pontos corridos após as eliminações nos três torneios de mata-mata na temporada: Paulista, Copa do Brasil e Libertadores.

Como a torcida canta, a Libertadores era a "obsessão". Agora, o Brasileiro "virou obrigação". O Palmeiras realizou um alto investimento, como de costume nos últimos anos, e lutará para salvar 2019 com pelo menos um troféu.

Na noite desta terça-feira, apesar da vantagem por ter vencido por 1 a 0 em Porto Alegre, o Palmeiras iniciou a partida em cima do Grêmio. Logo nos primeiros minutos, Luiz Adriano exigiu boa defesa de Paulo Victor. Ambos voltariam a aparecer aos 13, quando o time alviverde abriu o placar. Dudu cruzou, Gómez cabeceou, Paulo Victor afastou mal e Luiz Adriano aproveitou o rebote para marcar. Foi o primeiro gol do atacante em seu terceiro jogo pelo clube.

Enquanto a torcida alviverde comemorava e fazia o Pacaembu tremer após a confirmação do gol pelo árbitro Néstor Pitana, o Grêmio chegou ao empate. Jean Pyerre cruzou, e Everton Cebolinha apareceu atrás da zaga palmeirense para mandar para o fundo da rede aos 17.

O banho de água fria ficou ainda mais gelado quatro minutos depois. Everton arrancou, Weverton e Luan ficaram indecisos, o atacante conseguiu chutar travado, e o rebote sobrou para Alisson completar com o gol vazio.

O gol fez o Palmeiras ter de correr atrás do resultado para buscar a classificação. Não que a equipe alviverde não estivesse atacando antes, mas passou a pressionar mais. No fim do primeiro tempo, quase empatou em dois lances. Willian acertou a trave e depois perdeu chance incrível após falha de Paulo Victor na saída do gol.

Na etapa final, o técnico Luiz Felipe Scolari optou por colocar Deyverson no lugar de Willian. A substituição, entretanto, não funcionou. O atacante entrou mal na partida e errou passes e decisões nas jogadas. Para piorar, Luiz Adriano ficou perdido em campo. Zé Rafael e Veiga também entraram depois, mas o Palmeiras continuou sem conseguir levar perigo.

O Grêmio se fechou e apostou nos contra-ataques. Pepê perdeu boa chance ao finalizar por cima do gol de Weverton, mas a equipe já havia feito o suficiente para conseguir a classificação para a semifinal da Libertadores.

FICHA TÉCNICA:

PALMEIRAS 1 X 2 GRÊMIO

PALMEIRAS: Weverton; Marcos Rocha, Luan, Gómez e Diogo Barbosa; Thiago Santos, Bruno Henrique (Raphael Veiga) e Gustavo Scarpa (Zé Rafael); Dudu, Willian (Deyverson) e Luiz Adriano. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

GRÊMIO: Paulo Victor; Leonardo, Geromel, Kannemann e Cortez; Maicon (Rômulo), Matheus Henrique, Alisson (Diego Tardelli), Jean Pyerre e Everton; André (Pepê). Técnico: Renato Gaúcho.

GOLS: Luiz Adriano, aos 13 minutos do primeiro tempo; Everton, aos 17 minutos do primeiro tempo; Alisson, aos 21 minutos do primeiro tempo.

ÁRBITRO: Néstor Pitana (ARG/Fifa).

CARTÕES AMARELOS: Maicon, Matheus Henrique, Jean Pyerre, Alisson, Pepê, Geromel (Grêmio).

PÚBLICO: 34.541 pagantes.

RENDA: R$ 1.847.047,50

LOCAL: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.