Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Palmeiras se blinda após final e evita falar sobre final perdida

Equipe fecha treinos antes de jogo com o Boca Juniors e não trata de derrota para o Corinthians em conversas internas

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

10 de abril de 2018 | 07h00

O Palmeiras decidiu fechar treinos e evitar entrevistas pelo menos até o jogo contra o Boca Juniors, nesta quarta-feira, pela Copa Libertadores. O clube só vai realizar atividades fechadas antes da partida, para procurar se concentrar no confronto e tentar esquecer a derrota na final do Campeonato Paulista para o Corinthians, no domingo. 

+ Tevez se recupera e deve enfrentar o Palmeiras

+ Palmeiras domina seleção do Campeonato Paulista

A derrota na final foi assunto vetado na volta aos treinos. A diretoria preferiu não conversar com os jogadores nesta segunda sobre o clássico. A postura foi de tentar esquecer o resultado e apostar em uma vitória sobre o Boca Juniors para conseguir superar a decepção com a perda do título. Somente nos próximos dias a comissão técnica pretende retomar as análises sobre o jogo de domingo, assim que a decepção estiver menor.

Nas próximas semanas o time pode ter novidades em campo. Como no fim de semana começa o Campeonato Brasileiro, competição que permite a inscrição de mais jogadores, Roger Machado deve passar a realizar mais testes na equipe titular. O adversário na estreia será o Botafogo, na segunda-feira, no Rio.

Na tarde desta terça-feira o treinador vai definir escalação para o confronto com o Boca Juniors. A principal mudança na equipe deve ser o retorno do volante Felipe Melo, que cumpriu suspensão no domingo. A diretoria já vendeu 31 mil ingressos para a partida contra o time argentino.

O Boca Juniors vem para São Paulo nesta terça-feira. A equipe não vai fazer treinos na capital paulista e vem de derrota por 2 a 1 em casa, contra o Defensa y Justicia, no último sábado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.