Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Palmeiras se classifica nos pênaltis

Que venha o Santo André. O Palmeiras sofreu grande pressão do Goiás e viveu novamente a agonia nos pênaltis para chegar às quartas-de-final da Copa do Brasil, quando agora enfrenta a equipe do ABC. Nesta quarta-feira à noite, no Palestra Itália, o time de Jair Picerni optou por forte marcação e, com habilidade, explorar os contra-ataques. Passou sufoco, principalmente na segunda etapa, empatou por 1 a 1 e só garantiu a classificação nos tiros livres, após erro de Jadilson, que chutou para fora. Pedrinho, Muñoz e Vágner mostraram frieza e marcaram e Marcos defendeu chute de Aldrovani e viu Josué carimbar a trave: 3 a 1. A harmonia com a torcida ainda não estava afiada nesta temporada. A eliminação no Paulista e o início irregular do Brasileiro deixaram uma interrogação no ar. Bastou a goleada sobre o Corinthians (4 a 0 no domingo) para a sintonia voltar. Nesta quarta, as arquibancadas do Palestra Itália estavam quase lotadas (12.672 pessoas). E se o time não esteve brilhante e foi muito pressionado ? Marcos fez grandes defesas ? mostrou eficiência nos pênaltis, venceu, e já sonha com a volta à Taça Libertadores. A torcida festejou. ?Chiqueiro, ô ô, chiqueiro, ô ô, é festa no chiqueiro?, cantaram. O início do jogo, porém, passava a falsa impressão de que seria mais uma daquelas partidas arrastadas. Foram quase 20 minutos de pouco futebol e lances bisonhos. Daniel Martins pisou na bola, recebeu passe de costas, sem ver. Harlei pegou bola fora da área com as mãos, o juiz nada marcou e ele, para sair rápido, carimbou o atacante rival. A bola sobrou para Pedrinho, impedido. Picerni mostrou revolta com o time. Chamou Lúcio na beirada do campo e lhe deu bronca. Pediu ao jogador para jogar sério, sem brincadeiras. Dito e feito. No lance seguinte, aos 25 minutos, o lateral pegou a bola perto de sua área, tabelou com companheiro e arrancou, até achar Pedrinho, que driblou o zagueiro e fez 1 a 0. O gol deixou o time empolgado. E só não ampliou por que Vágner chutou para fora e o zagueiro João Paulo cortou chute de Muñoz em cima da linha. Na segunda etapa, porém, a história mudou. O Goiás, atrás no placar, se lança todo ao ataque e bombardeia o rival. Vágner tem a chance de decidir, mas pensou estar impedido e deu chances de Harlei salvar. Logo em seguida, os goianos empataram, com Douglas, de cabeça. O jogo acabou e o silêncio dominou o estádio. O Palmeiras mostrou calma nos pênaltis e garantiu a vaga. E a festa no estádio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.