Fábio Motta/Estadão
Fábio Motta/Estadão

Palmeiras se especializa em gols no segundo tempo na campanha do título

Arrancada rumo à taça do Campeonato Brasileiro concentra atuação decisiva na metade final dos jogos

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

26 de novembro de 2018 | 11h00

O Palmeiras campeão brasileiro é um time mortal no segundo tempo. A campanha do título nacional em 2018, sob o comando do técnico Luiz Felipe Scolari, mostrou uma característica marcante da equipe durante a arrancada decisiva. Nesse período a equipe concentrou mais de 60% dos gols depois do intervalo, como neste último domingo, contra o Vasco.

A vitória em São Januário, gol de Deyverson, saiu no segundo tempo. Ao todo o time marcou desde a chegada de Felipão 35 gols, dos quais 22 (63%) foram na etapa final das partidas. "Nosso elenco foi a principal força do Campeonato Brasileiro. Todos corresponderam. Ficamos felizes de ter feito parte dessa trajetória", comentou o meia e capitão, Bruno Henrique.

Os cinco últimos jogos da campanha foram exemplos desta postura do Palmeiras em procurar definir as partidas no segundo tempo. Contra o Vasco, Deyverson decidiu. Na rodada anterior, contra o América-MG, a equipe marcou os quatro gols da goleada no segundo tempo. Diante do Paraná, no empate em Londrina, na vitória sobre o Fluminense e no empate com o Atlético-MG, em Belo Horizonte, a equipe alviverde jogou melhor e definiu o placar apenas na parte final.

"Definitivamente, esse grupo entra para a história de um clube do tamanho do Palmeiras", afirmou o volante Felipe Melo. Já campeão, o Palmeiras receberá a taça de campeão no próximo domingo, quando recebe o Vitória, no Allianz Parque, pela última rodada. A equipe nordestina teve o rebaixamento confirmado nesta rodada.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.