Cesar Greco/FotoArena
Cesar Greco/FotoArena

Palmeiras se perde em campo e vê Chapecoense fazer 2 a 0 na Arena Condá

Time falha em mostrar garra ao técnico recém-contratado, que acompanhou o jogo das tribunas

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

25 de maio de 2014 | 20h37

SÃO PAULO - As vitórias seguidas do Palmeiras e o otimismo pela contratação do novo técnico terminaram. Com dificuldade para criar e falhas na marcação, perdeu por 2 a 0 para o Chapecoense. A noite sem inspiração ajudou o time catarinense a chegar à primeira vitória no Brasileirão e deixar a lanterna da competição.

O futuro treinador, o argentino Ricardo Gareca, acompanhou das tribunas uma partida em que a equipe pouco ameaçou o gol adversário.

O confronto reuniu dois técnicos interinos e foi jogado sob chuva fina e sensação térmica abaixo de 10º C. O time da casa armou um sistema de marcação que complicou bastante o Palmeiras. O meio-campo tinha três volantes e os dois atacantes cercavam os laterais Wendel e William Matheus para evitar o apoio deles.

Quando teve a bola, o Alviverde penou pela ausência de opções criativas, principalmente pelos lados do campo, e também pelo jogo truncado.

O time começou a melhorar depois dos 20 minutos, quando as chances começaram a aparecer graças à paciência para trocar passes no ataque e aguardar alguém se desmarcar.

Mas ao sair mais para o jogo o Palmeiras deu espaços ao time da casa. Em um inversão rápida para o lado esquerdo, o lateral Fabiano recebeu livre e tocou para Tiago Luís fazer 1 a 0, aos 42 minutos. O resultado era justo, porque Fábio já havia feito três defesas importantes.

O segundo tempo mal havia começado e o Chapecoense marcou de novo. Marcelo Oliveira rebateu mal um chute de longa distância e Dedé arrematou de primeira.

A desvantagem deixou o time nervoso. Quando o ataque passou a errar passes fáceis, a defesa começou a mostrar descontrole e a cometer faltas para matar os contra-ataques.

Alberto Valentim mexeu e colocou Felipe Menezes,Patrick Vieira e Bernardo para tentar dar mais criatividade e posse de bola ao time. Mas com 2 a 0, o Chapecoense se entrincheirou na defesa e o Palmeiras só conseguia incomodar um pouco o goleiro Danilo nas jogadas de bola parada. Nos contra-ataques, ainda levou mais alguns sustos – que só não se transformaram em gols por causa de Fábio.

No dia em que não conseguiu ser "guerreiro" como vinha se gabando de ser, o Palmeiras não teve futebol para vencer.

FICHA TÉCNICA

CHAPECOENSE 2 x 0 PALMEIRAS

CHAPECOENSE - Danilo, Fabiano, Rafael Lima, André Paulino e Neuton; Wanderson, Diones, Nenén (Wescley) e Dedé; Tiago Luis (Fabinho Alves) e Roni (Abuda). Técnico: Celso Rodrigues (interino).

PALMEIRAS - Fabio, Wendel, Lúcio, Marcelo Oliveira e William Matheus; Renato, Wesley, Mendieta (Felipe Menezes) e Marquinhos Gabriel (Bernardo); Diogo (Patrick Vieira) e Henrique. Técnico: Alberto Valentim (interino).

GOLS - Tiago Luis, aos 41 minutos do primeiro tempo; Dedé, a 1 minuto do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Fabiano e Nenén (Chapecoense); Wesley e Lúcio (Palmeiras).

ÁRBITRO - Emerson de Almeida Ferreira (MG).

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Arena Condá, em Chapecó (SC).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.