Palmeiras se prepara para acertar permanência do meia Caio

Para renovar por três temporadas com o meia, o clube vai pagar R$ 1 milhão, valor pré-fixado em contrato

Juliano Costa, Jornal da Tarde

09 de outubro de 2007 | 20h24

O Palmeiras vai formalizar, até a semana que vem, a compra de 50% dos direitos econômicos sobre o meia Caio, junto ao Barueri. Para renovar por três temporadas com o jogador, o clube vai pagar R$ 1 milhão, valor pré-fixado em contrato. Na visão da diretoria, trata-se de um grande investimento. "Não temos dúvida de que ele poderá se valorizar ainda mais no futuro", diz o diretor de futebol Genaro Marino. Caio foi emprestado ao Palmeiras até dezembro, e estabeleceu no contrato a cláusula de preferência de compra. "Já está tudo apalavrado com o Barueri. Até a semana que vem vamos formalizar a compra", diz Genaro. Artilheiro da equipe no Brasileiro com sete gols, Caio pode ter valorização ainda maior no ano que vem, caso o time conquiste a vaga na Libertadores. Com 21 anos, tem potencial para ser negociado com um clube estrangeiro por um valor bem acima de R$ 1 milhão. "É um jogador de muita qualidade", diz o colega Valdivia. "Acho até que ele não sabe o tamanho do potencial que possui", elogia o chileno. Caio chegou ao Palmeiras em janeiro, sem alarde, após uma temporada emprestado pelo Barueri ao Internacional. Em Porto Alegre, ganhou fama de baladeiro e não conseguiu se firmar no time principal. "Eu morava com um amigo e começaram a inventar umas notícias de que a gente ia para a balada todos os dias, o que não é verdade", diz o meia, que hoje mora com a esposa ,em São Paulo. No Palmeiras, Caio teve um único ato de indisciplina, em março. Ele não se acanha em falar sobre o assunto: "Cheguei atrasado a um treino. Coloquei o despertador para as 8h30, apertei o ‘soneca’ e acabei perdendo a hora." Fernando César, empresário do jogador, admite que a fama de baladeiro e essa falta no treino quase arruinaram a carreira de Caio no Palmeiras. "Demorou, mas finalmente ele conseguiu superar isso e mostrar seu bom futebol", diz. O técnico Caio Júnior e os colegas de equipe descrevem o meia como uma pessoa tímida em excesso - longe de ser um baladeiro. O meia continua caladão fora de campo, mas agora já chama mais a responsabilidade, graças às constantes cobranças de Caio Júnior. "O professor sempre pediu para ajudar mais na marcação e arriscar mais chutes de longe", conta o meia. Resultado: tornou-se artilheiro da equipe e titular absoluto. "Quando o Edmundo voltar de lesão vai ter que disputar posição", brinca ele. Reforço O Palmeiras definiu nesta terça a contratação do volante Gabriel, de 19 anos, do Vitória da Bahia. "Ele tem um estilo muito parecido com o do Pierre", diz Genaro Marino. "É um volante de pegada, mas que também sabe sair jogando." Gabriel assinou um contrato de experiência com o Palmeiras. Ele jogará a Copa São Paulo de Juniores pelo clube, em janeiro. Se for aprovado, seu vínculo será automaticamente prorrogado.

Tudo o que sabemos sobre:
Palmeiras

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.