Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Palmeiras promete esforço e conversas para manter Dudu no time

Clube se organiza para não perder atacante para as investidas das equipes chinesas

Ciro Campos, O Estado de S.Paulo

09 de janeiro de 2019 | 04h30

O assédio chinês sobre o atacante Dudu não vencerá o Palmeiras com facilidade. O clube está preparado para agir em caso de propostas pelo jogador durante os próximos dias. A diretoria pretende repetir o expediente utilizado em ocasiões anteriores, quando conversas, aumentos salariais e a apresentação de um plano de carreira ajudaram na manutenção do atleta.

Um grande aliado nesse processo atual é o técnico Luiz Felipe Scolari. Ao contrário das cinco investidas anteriores, o treinador da equipe é um profissional por quem Dudu tem apreço e admiração. Os dois têm amizade desde os tempos do Grêmio, em 2014, e nos últimos dias conversaram bastante sobre o mercado do futebol na China, onde Felipão morou por dois anos e meio.

"Eu rezo para ele permanecer. O Dudu tem feito o seu trabalho com dedicação espantosa. Ele não está preocupado com essa situação", disse Felipão. O Palmeiras afirma não ter recebido propostas oficiais pelo jogador, porém o Shandong Luneng é um dos principais interessados. Uma postura comum dos chineses costuma incomodar bastante as equipes do Brasil nessas negociações: ofertar primeiramente o salário ao atleta antes de fazer o contato com o clube.

Felipão tem feito encontros reservados com o atacante na Academia de Futebol. O treinador aproveita as conversas para apresentar a realidade do futebol chinês, como o nível da competição, as condições de trabalho e questões financeiras. O técnico diz estar otimista pela continuidade de Dudu no Palmeiras. "O clube sabe reconhecer o Dudu, com valores financeiros. A torcida tem ele como ídolo principal e o Dudu sabe disso", explicou.

A diretoria também está preparada para agir se precisar convencer Dudu a recusar a ida à China. O departamento de futebol pretende fazer o atacante entender que permanecer no Palmeiras é a escolha melhor pelo nível do futebol brasileiro e para suas ambições na carreira. A chance de ser convocado para a seleção brasileira e reforçar o posto de ídolo no Palmeiras são fatores favoráveis à permanência.

Em janeiro do ano passado, uma investida pesada da China fez a diretoria alinhar com Dudu a renovação do contrato. O vínculo é válido até dezembro de 2022. O clube alviverde admite liberar o atacante por acima de R$ 250 milhões.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.