Palmeiras segue cheio de indefinições

O Palmeiras iniciou a operação-limpeza no fim de semana. Os primeiros quatro atletas, que disputaram o Campeonato Brasileiro, foram dispensados do elenco. O zagueiro César, o lateral-esquerdo Rubens Cardoso, o volante Jeovânio e o atacante Itamar estavam emprestados e foram devolvidos aos clubes com os quais detêm vínculo. César retorna ao Rennes, da França, Rubens Cardoso volta para o Santos, Jeovânio para o Figueirense e Itamar para o Iraty. César e Rubens Cardoso foram titulares na campanha desastrosa do segundo semestre. Itamar entrou em diversas partidas e Jeovânio quase não atuou.A reformulação, porém, não vai parar por aí. O zagueiro Marco Aurélio, emprestado pelo Joinville, dificilmente vai permanecer no grupo. Nenê, Leonardo Moura e Fabiano Eller ainda têm o futuro indefinido. A diretoria tem intenção de manter Nenê, mas não será fácil.O atacante Muñoz, que ainda tem contrato, interessa ao São Caetano e pode ser emprestado. Claudecir e Magrão, que também estão no clube do ABC, mas têm vínculo com o Palmeiras, chamaram a atenção de um clube japonês e podem deixar o País.A diretoria do Palmeiras segue estática. Não corre atrás de reforços nem define o nome do técnico que vai dirigir o time em 2003. Levir Culpi dificilmente seguirá no comando. Ele não foi procurado para conversar sobre a renovação do contrato, que termina no fim do mês.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.