Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Técnico promete um Palmeiras diferente na escalação e na postura

Marcelo Oliveira garante um time vibrante e concentrado no sábado

O Estado de S. Paulo

10 de setembro de 2015 | 07h00

O Palmeiras que vai encarar o Figueirense no sábado à noite será bem diferente do derrotado para o Inter. Mas não apenas pelas voltas de Lucas, Robinho, Dudu e Gabriel Jesus. Mas na postura. Marcelo Oliveira quer um time mais concentrado e se cobrando em campo. Diante dos catarinenses, na Arena Palmeiras, o treinador exige que seus comandados falem mais em campo. Sem um líder, ele espera que todos “abram a boca” para acertar um posicionamento ou uma jogada ofensiva. E sob ameaça de perda de posição.

“Vamos ajustar, cobrar bastante e, trocar caso seja necessário”, ameaça, insatisfeito com a falta de vitórias nos últimos três jogos. “O jogador recebe o cartão amarelo e vira outro, não pode.”

Além do quarteto que cumpriu suspensão, o volante Arouca também deve ficar à disposição do técnico. Vitor Ramos é esperado e Fellype Gabriel pode ser novidade. Com “reforços”, a meta é engatar nova sequência de vitórias. Nas duas últimas partidas, o Palmeiras somou apenas um ponto e vai ficando para trás na tabela.

“Fizemos seis, sete jogos muito bons e fomos lá no alto. Quem trabalha no Palmeiras tem de pensar em G-4 e em coisas grandes”, analisa Marcelo Oliveira. “Estamos preparados para a recuperação, ainda temos muitos jogos, se a equipe encaixar três, quatro, vai mudar porque muita gente vai perder”, acredita. “A oscilação foi a mais do que a gente pensava e necessitava. Agora é reverter.”


Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.