Palmeiras só contratará agora se vender algum jogador

Com dificuldades financeiras, clube espera negociar o chileno Valdivia por mais de 10 milhões de euros

Vítor Marques - Jornal da Tarde,

17 de julho de 2008 | 10h27

A diretoria do Palmeiras prevê contratações para a seqüência do Campeonato Brasileiro somente se algum jogador do atual elenco for negociado durante o período de transferências para a Europa, que se encerra em 31 de agosto. Na visão de dirigentes e também da comissão técnica, o clube se reforçou bem para a temporada e tem condições de, na pior das hipóteses, ficar com uma das vagas para a Libertadores de 2009. Veja também: Marcos: 'Precisamos manter o nível contra o Goiás' Palmeiras vence o Fluminense e retorna ao G-4 do Brasileirão Resultados e Classificação Luxemburgo: 'Não disse que estava tudo bem'   Kléber diz que time não depende de Alex Mineiro   Depois das vendas de Henrique e Diego Cavalieri, o jogador com maior potencial de ser negociado, e talvez o único do atual elenco, é o chileno Valdivia, sondado pelo Hertha Berlim, da Alemanha. A proposta oficial ainda não veio. "O elenco está completo. Se ele (Valdivia) não sair, o time será esse", define o vice-presidente Gilberto Cipullo. A Traffic, parceira do Palmeiras, afirma que negociações estão paradas. "Para o lugar do Valdivia, que pode sair, já trouxemos o Maicosuel, do Cruzeiro", diz o empresário André Cury. Graças ao acordo entre Palmeiras e Traffic, a empresa investiu cerca de R$ 20 milhões entre contratações e compra de direitos econômicos de alguns jogadores considerados promissores, entre eles o volante Pierre. Genaro Marino, diretor de futebol, é outro que não vê espaço para contratações no curto prazo. Ele admite que cogitou repatriar jogadores que estão no futebol europeu (Vágner Love, do CSKA Moscou foi um deles), mas que as negociações emperram no tema salário. "Não acho que temos o melhor elenco do Brasil, mas sim um bom elenco, que vai buscar o título", afirmou o técnico Vanderlei Luxemburgo. Quando questionado sobre a qualidade de alguns reservas, o treinador saiu em defesa dos laterais Fabinho Capixaba e Jefferson, que estavam substituindo os titulares Elder Granja e Leandro. "Não os vejo como culpados de nada. Quem os critica hoje irá elogiá-los daqui a seis meses". NEGÓCIO ARRASTADOO Palmeiras não está disposto a vender o meia chileno para o Hertha Berlim a preço de "banana". A direção do clube tem certeza de que consegue negociá-lo por mais de 10 milhões de euros (R$ 25 milhões). Palmeiras e Hertha não conversaram, até o momento, sobre valores. "Não existe proposta oficial pelo Valdivia. E também não estamos querendo se desfazer assim do jogador", garante Cipullo. Há quem acredite que o Hertha fará como o Benfica, que sondou o jogador, mas acabou desistindo da negociação. DEFALQUEO volante Pierre ainda se recupera de entorse no tornozelo direito e deve ficar fora também da partida contra o Goiás, neste domingo, no Serra Dourada, em Goiânia. Essa é a previsão do médico do clube, Rubens Sampaio. "Ele precisa treinar mais, e como o jogo é fora acho que não dará tempo". Dos outros três jogadores machucados, ele acredita que o zagueiro Gustavo possa retornar ao time em três semanas. Martinez ficará por fora por quase um mês. E David só volta a treinar com bola em agosto. 

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasBrasileirão Série A

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.