Palmeiras sofre dois gols no fim e empata com o Ituano

O Palmeiras perdeu neste domingo grande chance de se manter entre os primeiros colocados do Campeonato Paulista ao apenas empatar com o Ituano por 3 a 3, em pleno Palestra Itália. Depois de estar vencendo por dois gols de vantagem até aos 37 minutos do segundo tempo, o time de Muricy Ramalho permitiu a reação do adversário.

TERCIO DAVID, Agencia Estado

24 de janeiro de 2010 | 19h49

O resultado deixou o Palmeiras com os mesmos cinco pontos do Ituano. O empate foi bom para o São Caetano, que lidera provisoriamente com sete pontos.

O início de partida do Palmeiras foi arrasador. Mandou duas bolas na trave com Robert e Diego Souza, obrigou o goleiro Eder a fazer grande defesa em cabeçada de Danilo e fez Jean Pablo salvar cabeçada de Robert em cima da linha. Mas apesar da aparente facilidade, o time de Muricy Ramalho só abriu o placar no primeiro tempo após tomar um susto.

Anderson Ataíde recebeu livre na entrada da área do Palmeiras e tentou encobrir Marcos. Mas o toque foi fraco, o goleiro pegou sem problemas e lançou para Cleiton Xavier, que serviu rapidamente Diego Souza. O meia arrancou então em velocidade, passou por entre as pernas do marcador e bateu firme na saída de Eder.

O segundo tempo começou com novo susto para o Palmeiras. Em jogada confusa pela direita, a bola chegou no meio da área para Juninho Paulista, que dominou e chutou. A bola ainda bateu na mão de Deyvid Sacconi e voltou para o próprio Juninho, que desta vez acertou no contrapé de Marcos.

Mas o sofrimento do Palmeiras durou apenas 10 minutos. Cleiton Xavier cruzou na área e Robert acertou o alvo na cabeçada, colocando no canto de Eder.

Mesmo após a expulsão de Gualberto, que fez sua primeira partida como titular, o Palmeiras ampliou aos 25. Em nova assistência de Cleiton Xavier, o meia Deyvid Sacconi ficou livre na frente do gol e bateu com tranquilidade, dando a impressão que a partida estava liquidada.

No entanto, o time voltou a mostrar problemas no sistema defensivo. Aos 37 minutos, Juninho recebeu pela direita, avançou e tocou para o meio da área. Armero tentou cortar com um chutão, mas acertou a cabeça de Danilo e a bola morreu no fundo da rede de Marcos.

A tensão tomou conta do Palmeiras e o time não teve força para evitar o empate. Três minutos depois, Marcos não conseguiu cortar chute plenamente e a bola sobrou limpa para Rodrigão, que bateu firme e fez o terceiro do Ituano.

Apesar da luta do time nos minutos que restaram, o torcedor palmeirense protestou e pediu reforços após o apito de encerramento. Marcos e outros atletas saíram do gramado sem dar entrevistas.

Na próxima rodada, o Palmeiras enfrenta o Monte Azul, no Estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto, na quarta-feira, às 21h50. No dia seguinte, também às 21h50, o Ituano visita o Bragantino, no Nabi Abi Chedi.

FICHA TÉCNICA:

Palmeiras 3 x 3 Ituano

Palmeiras - Marcos; Figueroa, Gualberto, Danilo e Armero; Pierre, Márcio Araújo, Deyvid Sacconi (Joãozinho) e Cleiton Xavier; Diego Souza e Robert. Técnico: Muricy Ramalho.

Ituano - Éder; Rodrigão, João Leonardo e Jean Pablo; Simão (Rissutt), Alemão, Carlos Eduardo (Daniel), Juninho Paulista e Alessandro; Anderson Ataíde (Luiz Eduardo) e Welton. Técnico: Mazola Júnior.

Gols - Diego Souza, aos 32 minutos do primeiro tempo; Juninho Paulista, a 1 minuto, Robert, aos 11, Deyvid Sacconi, aos 24, Danilo (contra), aos 36, e Rodrigão, aos 40 minutos do segundo tempo.

Árbitro - Marcelo Aparecido de Souza.

Cartões amarelos - Figueroa, Deyvid Sacconi, Carlos Eduardo, Simão, Luiz Eduardo, Rissutt, João Leonardo.

Cartão vermelho - Gualberto.

Renda - R$258.010,00.

Público - 9.684 pagantes.

Local - Parque Antarctica, em São Paulo (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.